Uma colega vive falando mal da nossa chefe. Fico calada ou conto para a chefia o que ouvi?

Cynthia de Almeida sugere o que fazer se a fofoca anda tirando a sua paz

Uma colega fala constantemente mal da nossa chefe no banheiro. Além de indelicado, o que diz é injusto. Devo comunicar à própria chefia ou ao departamento de RH?

A nenhum dos dois. Se você não for a interlocutora da fofoqueira do banheiro, finja que não ouviu e não conte nada nem para sua melhor amiga. Se for pega pela faladeira para ouvir, não responda nem encompride a conversa: peça licença, diga que esqueceu o celular na sua sala e saia rapidinho. Escutar, comentar ou repercutir palavras negativas, mesmo que a pretexto de proteger quem é alvo da maledicência, é quase tão danoso para a própria reputação quanto ser a autora dos comentários. Se você for próxima da colega indiscreta e achar que vale o toque, diga para ela parar de fazer isso, pois essa atitude ainda pode lhe custar o emprego. Se ela não for da sua turma ou da sua conta, afaste-se e lembre que o único antídoto contra uma intriga é não alimentá-la. Se não for oxigenado, o veneno se extingue naturalmente. Acredite, se sua intenção é defender sua chefe contra mexericos, essa maneira é muito mais efetiva do que amplificá-los, denunciá-los ou transformá-los em um caso de conduta ética na empresa. Dá a maior canseira e consome uma energia, que, para todas as partes envolvidas, seria muito melhor utilizada a favor do trabalho.