Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Os erros mais comuns na hora de cultivar sua horta

Não basta só colocar no vaso e deixar de lado, né?

Por Gabriela Kimura Atualizado em 21 jan 2020, 12h20 - Publicado em 30 mar 2016, 13h31

Quem nunca sonhou com uma janela repleta de aromas como alecrim, manjericão e hortelã? Por mais lindo que isso pareça, nem sempre a expectativa corresponde a realidade: as mudas não crescem e você não tem a horta mais bonita da cidade. Os motivos? Não são tão misteriosos assim!

1. Não regar de acordo com a necessidade da planta

Divulgação/Viva Decora
Divulgação/Viva Decora

Esse pode ser o problema número um das ervas que não crescem. Isso porque é necessário adequar a quantidade de água para cada estação do ano e durante as fases de desenvolvimento da espécie. Em dias mais quentes regue duas vezes por dia plantas jovens e adultas e três vezes para as mudas – só diminua a quantidade nas regas. Com temperaturas mais amenas uma rega por dia para as jovens e quatro a cinco vezes por semana para as adultas resolvem. Claro que aquela regra de checar se a terra está seca também vale!

“As ervas e hortaliças da horta não podem ficar encharcadas, pois isso impede que absorvam os nutrientes. Elas precisam de uma rega diária, mas a água não deve ficar acumulada. Por isso o ideal é usar sempre vasos com um furinho embaixo para que o excesso escorra”, ensina a designer de interiores Cinthia Dilser, do Viva Decora.

2. Usar vasos (ou potes) que não têm furos

Divulgação/Viva Decora
Divulgação/Viva Decora

O fato é que o excesso de água contribui para que as raízes não consigam absorver de forma apropriada os nutrientes do solo, pois ele fica menos arejado. “Para quem quer usar latas ou potes bonitos dá pra fazer o buraquinho improvisado ou ainda usar essas embalagens como um tipo de cachepot, só encaixando o vaso verdadeiro por dentro”, afirma Cinthia. Apenas lembre-se de sempre esvaziar os pratos que ficam embaixo dos vasos para afastar o Aedes aegypt!

3. Ocultá-las do sol

Divulgação/Viva Decora
Divulgação/Viva Decora

Sim, plantinhas precisam da luz solar para fazer a famosa fotossíntese. “Mesmo em um apartamento o ideal é que ela receba pelo menos 5 horas de luz solar todos os dias. Melhor ainda se as horas estiverem concentradas no período da manhã! Vale deixar os vasinhos perto da janela da cozinha ou usar a varanda para abrigar a hortinha”, ensina Cinthia.

Veja mais: Horta com vasos de garrafa PET

4. Não levar em conta as características da planta

Eliane Contreras
Eliane Contreras

Continua após a publicidade

Para que a sua horta fique linda e repleta de ingredientes frescos, existem três variáveis que interferem no crescimento e desenvolvimento das hortaliças e ervas: potencial genético, manejo cultural e fatores ambientais. A questão genética é exatamente as características particulares de determinada espécie: quanto de luz ela precisa, água, podas e que tipo de solo é melhor. No livro Hortas em Pequenos Espaços, lançado pela Embrapa, os autores explicam a relação desses três fatores com o florescer das hortaliças: é preciso levar em conta todas essas informações na hora de plantar a sua.

5. Não fornecer nutrientes suficientes

Reprodução/ Pinterest
Reprodução/ Pinterest

Normalmente o tipo de solo utilizado para as hortaliças é o chamado terra de barranco, terra virgem ou solo virgem, que tem baixa fertilidade. Então indica-se acrescentar adubo para melhorar a qualidade dele.

Para as iniciantes, isso pode ser um problema: aposto que você nunca parou para pensar que precisaria fazer isso quando comprou a mudinha na feira, não é? Algumas das deficiências mais comuns, de acordo com os autores do livro, são de fósforo, nitrogênio e potássio.

  • Nitrogênio (N): você percebe um amarelamento (clorose) nas folhas mais velhas.
  • Fósforo (P): reflete no menor crescimento das plantas e também um bronzeamento da folhas.
  • Potássio (K): a deficiência desse nutriente é bem parecida com a de nitrogênio, seguida da necrose (morte) das pontas e margens das folhas.

6. As mudas ficam sufocadas no mesmo vaso

Edição: MdeMulher
Edição: MdeMulher

A gente entende a falta de espaço – afinal, nem todo mundo tem um quintalzão para poder sair plantando tudo que vê pela frente -, mas evite “amontoar” as mudas em um mesmo vaso. Deixe uma distância razoável de cada uma das raízes para que elas possam crescer sem problemas.

7. Você não faz as podas corretas

Martin Poole/ Thinkstock/ Getty Images
Martin Poole/ Thinkstock/ Getty Images

Se você gosta de cultivar temperos então não há motivos para deixar os galhos cheios de ervas lindas e cheirosas sem usar! Uma dica boa para conseguir acompanhar o ritmo de crescimento dessas plantinhas é congelar as ervas: dá para resolver tanto o problema da poda quanto de uso de uma só vez.

Veja como montar a sua horta:

Continua após a publicidade
Publicidade