O que fazer quando a criança morde o amiguinho?

Morder é uma reação comum entre 1 e 3 anos de idade. Mas a família deve colocar limites e ensinar a criança a adotar comportamentos socialmente aceitos

 

Cabe a todos que cuidam da criança ensiná-la a agir de maneira socialmente aceitável
Foto: Getty Images

Os pais ficam preocupados quando o filho começa a morder outras crianças e até mesmo adultos. É desagradável saber pela professora que seu filho atacou mais um colega ou constatar marcas de dentinhos no braço do primo, não é mesmo? No entanto, esse comportamento é considerado comum entre crianças de 1 a 3 anos. Nessa fase, elas se frustram com facilidade e têm controle precário sobre os seus impulsos.

 

Comece pela prevenção

Tente descobrir por que seu filho age assim. Quando que ele morde? O que aconteceu antes do ataque? Ele costuma morder quando está frustrado ou quer chamar a atenção? Pode acontecer de a criança experimentar a primeira mordida apenas como experiência e ficar maravilhada com a reação das pessoas. A partir daí, descobre um modo infalível de se destacar. Outras vezes, ouve muitos “nãos” e passa o dia em confrontos frustrantes. Lembre-se de que ela precisa explorar o ambiente para se desenvolver. Esse é um período de descobertas e ela quer fazer tudo a seu modo e no seu ritmo. Se você proibi-la, estará freando seu desenvolvimento. Evite impor limites desnecessários.

Há outros motivos para esse comportamento?

Algumas crianças mordem quando estão com fome ou com sono. Nesse caso, melhor adiar um passeio para um horário em que ela esteja mais disposta.

O que fazer quando as técnicas preventivas não funcionam?

Primeiro, é preciso deixar claro que você não permitirá que ela morda. Cabe a todos que cuidam da criança ensiná-la a agir de maneira socialmente aceitável. Lembre-se de que ela mesma fica amedrontada com sua perda de controle e que precisa de ajuda para conter seus impulsos. Diga: “Não pode morder; eu não vou deixar você morder!” Ofereça alternativas para ela expressar a raiva. “Eu sei que você está brava com o Beto por ele ter-lhe tirado a bola. É melhor você dizer: ‘Não gostei!’ ’’

Não aceite ataques contra você

A criança não tem noção da consequência de seus atos e ver a mãe machucada pode gerar uma forte sensação de culpa. Diga-lhe em tom sério: “Carla, eu não vou deixar você morder a mamãe!” ou “Eu não gosto que você me morda porque dói”. Ofereça um substituto permitido: “Você pode morder uma maçã ou um biscoito, gente não”. A criança precisa aprender que o seu comportamento tem efeitos sobre os outros. Mostre a ela que “a Bia está chorando por causa da dor da sua mordida”. Mas ainda não é o momento de exigir que ela entenda o que fez sob o ponto de vista do agredido. Não adianta dizer: “Imagine se você levasse essa mordida!” Ela ainda não é capaz de se colocar no lugar do outro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s