Mãe com câncer terminal escreve cartas para sua filha ler no futuro

Heather McManamy, de 35 anos, quer que sua filha sinta-se acolhida pelas mensagens ao longo da vida

Heather McManamy, de 35 anos, foi diagnosticada em 2013 com um câncer de mama em estágio avançado. Sob a perspectiva negativa, a americana iniciou um trabalho emocionante : começou a escrever cartas para cada momento da vida de Brianna, sua filha, hoje com 4 anos.

A caixa de memória para a pequena contém mensagens para cada situação que, provavelmente, irá encarar durante as etapas de seu crescimento. Os recados são destinados a apoiá-la em dias comuns, quando não se sentir bonita ou passar pelo fim de seu primeiro namoro, até o dia de sua formatura e de seu casamento.

Reprodução Reprodução

Reprodução (/)

Nas redes sociais, a mãe confessou que o processo não é fácil, mas terapêutico. A doença é irreversível e, mesmo com todo o empenho da medicina, os doutores dizem que Heather não verá sua filha se desenvolver. Apoiada pelo marido, Jeff, ela contou que se sente presenteada pela possibilidade de, ao menos, se preparar para partir. “Recebi a dádiva de ter tempo para me preparar. Para fazer o que puder para tornar isso mais fácil para a minha família”.

Bri, como é carinhosamente apelidada, terá a opção de abrir ou não os recados de sua mãe; mas ela escreve com a intenção de, por esse meio, continuar presente e conscientizá-la da fragilidade da vida.