Destination Wedding: dicas e regras de etiqueta para quem vai casar no exterior

Os noivos devem pagar passagens e hospedagens dos convidados? Além do convite formal, é importante enviar o Save the Date? Respondemos a essas e outras questões que afligem os casais que escolhem "dizer sim" fora do país.

Moda entre casais europeus, a tendência do Destination Wedding, ou o casamento no exterior, vem conquistando cada vez mais os brasileiros. Os cenários escolhidos para trocar as alianças surpreendem os convidados: vão de ilhas paradisíacas na Ásia a cruzeiros pelo Atlântico. Mas organizar uma festa fora do país não é uma tarefa tão simples.

Além de escolher o destino e o valor que poderá gastar, a noiva precisa se planejar e resolver todos os pequenos detalhes. Será que, neste caso, contratar uma agência especializada é uma boa solução? Ou é mais vantajosos fechar pacotes com fornecedores separados? Para responder A essas e outras perguntas, conversamos com três experts no assunto: Fernanda Suplicy, proprietária do site Yes Wedding; e a dupla Vanda Mazza e Ana Paula Villela, docentes do curso ‘Casamento: Do Planejamento à Celebração em Grande Estilo’, do Senac. Reunimos abaixo questões comuns envolvendo convidados e gastos. Você verá que é possível contornar situações delicadas sem ficar preocupada ou estourar o orçamento da festa. Confira!

Os noivos decidiram casar no exterior. E agora, qual é o primeiro passo? Quanto tempo antes deve começar com preparativos?

Vanda Mazza: O primeiro passo é contratar um organizador de casamento local e começar a conhecer os fornecedores. O tempo de antecedência deve ser igual a média dos casamentos realizados no Brasil, 12 meses.

Os noivos devem pagar passagens e hospedagens dos padrinhos e damas? E dos pais e irmãos? Quem paga a despesa dos convidados?

Fernanda Suplicy: Não existe uma regra. Neste caso, o que vale é o bom senso. Vamos supor que você tem um amigo muito querido que você ama de paixão e faz questão que ele seja seu padrinho, mas sabe também que ele não está muito bem financeiramente. O que fazer? O ideal seria ou convidá-lo com as despesas básicas pagas ou deixá-lo a à vontade para dizer não. Explique com todo o carinho que você gostaria muito que ele fosse, mas que sabe que é difícil e que entende se ele não puder ir (e de fato não ficar chateado com a não ida dele). Tudo depende do “bolso” de cada um. É o máximo poder convidar ou ser convidado com passagem e hotel, mas não é qualquer um poder bancar a história e não é uma obrigação.

Ana Paula Villela: Não é necessário, porém, precisam ter consciência que um padrinho ou madrinha podem recusar o convite devido aos gastos. Ficaria de bom tom os noivos arcarem com essas despesas.

Como os noivos devem escolher os convidados?

Fernanda Suplicy: Essa é uma questão muito pessoal e fazer lista de casamento não é tarefa fácil. O melhor caminho é ir pelo coração e afinidade, sabendo que sempre terão alguns convidados que não são os mais amados, mas muito importantes na história ou família e não podem ficar de fora.

Os noivos devem convidar para o casamento todas as pessoas que já os convidaram para os seus respectivos?

Fernanda Suplicy: Depende do tamanho da festa. Se é enorme e que vai ter uma lista extensa: sim, é educado (apesar se não ser uma obrigação). Agora, se for um casamento pequeno no qual a sua lista foi feita “contadinha”, eles terão que entender que não tem como. Uns entendem, outros não, mas os noivos terão que priorizar os mais próximos e não quem já os convidou, não é mesmo?

Os noivos precisam se justificar com os colegas que não foram convidados?

Fernanda Suplicy: Não faz sentindo sair se justificando. Mas, se tem algumas pessoas que os noivos sentem enorme carinho, realmente queriam que tivessem tido a possibilidade de convidar e não puderam, porque não dizer isso a eles? Todo mundo gosta de saber que é querido! O ideal é dizer depois que o casamento aconteceu (porque antes só vai deixar a pessoa com vontade de ir à festa sem ter sido convidada) o quanto sentiu a falta dela lá e uma pena ter que cortar pessoas queridas por ter sido uma festa pequena. Seja gentil! Seu colega irá entender a sua posição.

Os noivos decidiram casar em um resort, numa praia. Isso significa que os convidados vão precisar se hospedar lá? Eles podem fazer essa exigência?

Ana Paula Villela: Não, os noivos não devem fazer essa exigência. Ficará hospedado quem puder.

No caso de Destination Wedding, o que deve ser informado no convite formal?

Vanda Mazza: Devem informar data, horário, local e traje.

É importante também enviar o Save the Date? 

Fernanda Suplicy: É ultra importante enviar o Save the Date no mínimo com 6 meses de antecedência. Lembre-se que os convidados precisam se programar para fazer uma viagem. Quanto mais informações e orientações passarem, melhor e mais prático será para todos. É de praxe indicar onde ficar e inclusive verificar se a região consegue atender o número de pessoas que convidaram. Todos os detalhes precisam ser programados com antecedência para evitar estresse.

É preciso orientar os convidados sobre hotéis e passagens?

Vanda Mazza: Com certeza. O ideal é que o casal faça visitas a hotéis e pousadas próximo ao local escolhido para o evento e negociem pacotes de hospedagem para os seus convidados.

Como deve ser feito o contrato com fotógrafo e equipe de filmagem? E cabelereiro e make? 

Ana Paula Villela: Não necessariamente, eles podem contratar do local. Se a noiva fizer muita questão de fechar o serviço com algum profissional brasileiro, por exemplo o cabeleireiro, ela poderá levá-lo. Neste caso, o profissional terá que ter tudo pago, desde a alimentação até a hospedagem. Ou seja, fica muito caro.

O que é mais vantajoso: escolher uma agência que cuide de todos os preparativos ou contratar fornecedores separados?

Fernanda Suplicy: Depende. Se a busca é praticidade, contratar alguém que cuide de tudo é muito vantajoso. Se a noiva é detalhista, o ideal é fechar contratos com fornecedores separados.

Quem realiza a cerimônia?

Vanda Mazza: Um cerimonialista local ou alguém da confiança dos noivos.

Os noivos devem se preocupar com o cartório?

Vanda Mazza: Sim. É aconselhável que se casem antes aqui no Brasil no cartório e só realizem a cerimonia simbólica no exterior.

A festa deve ser realizada no mesmo lugar da cerimônia?

Fernanda Suplicy: Isso facilita bastante, principalmente pensando que todos estarão fora de suas cidades e a logística é mais complicada. Caso tenha mudança de local, é legal que os noivos providenciem a locomoção ou avisem com antecedência que é preciso alugar carro ou algo parecido para que não haja surpresas desagradáveis.

Qual é a melhor maneira de levar o vestido de noiva na mala de viagem?

Fernanda Suplicy: A estilista Dani Messih sugere que a noivas levem o vestido dobradinho em uma caixa, que pode também ser colocada dentro de uma mala. Tome cuidado com as estruturas e use papel de seda entre as dobras. Para não correr risco, leve-o na mala de mão.