Como fazer um perfil no LinkedIn: 7 passos para se destacar na rede profissional

Preparamos um guia, com fotos, para você montar uma página atrativa e eficiente

Se você criou uma conta no LinkedIn “só por criar” ou “para estar lá”, é melhor rever os seus conceitos. Cada vez mais o networking virtual é um catalisador de mudanças profissionais na vida real.  

Que tal dar um upgrade na sua página? Nós ajudamos em 7 passos:

1. Preencha todo o seu perfil

Não vale apenas o seu nome seguido do seu cargo, como, por exemplo, “Maria Silva, gerente de marketing”. É preciso ir além: quanto mais completo estiver a sua ficha, maior será a relevância da sua página no momento em que o recrutador estiver realizando uma busca pelo site.

Reprodução/LinkedIn Reprodução/LinkedIn

Reprodução/LinkedIn (/)

Reprodução/LinkedIn Reprodução/LinkedIn

Reprodução/LinkedIn (/)

Reprodução/LinkedIn Reprodução/LinkedIn

Reprodução/LinkedIn (/)

DICA DE EXPERT Utilize palavras-chaves da sua área de atuação. Isso facilita as buscas direcionadas de quem procura por um profissional com suas características.

Reprodução/LinkedIn Reprodução/LinkedIn

Reprodução/LinkedIn (/)

2. JAMAIS dispense a foto

Estima-se que um perfil com foto seja de 11 a 14 vezes mais visto do que um perfil sem foto. Com ela, você deixará de ser apenas um nome na rede social: há um caráter humanizador em ter contato visual com a pessoa física – é mais palpável!

DICA DE EXPERT Esqueça aquele clique no meio do churrasco de família. Lembre-se: trata-se de uma rede profissional. Caso não tenha um registo adequado, peça a ajuda de alguém. Vista um traje social, escolha um fundo neutro com boa luz e e faça sua fotografia.

Reprodução/LinkedIn Reprodução/LinkedIn

Reprodução/LinkedIn (/)

3. Crie conexões

Pesquise pessoas que já trabalharam ou estudaram com você e comece a estabelecer novas conexões. Quanto mais pessoas conectadas ao seu perfil, melhor será a visibilidade dele. 

DICA DE EXPERT Não vale a pena adicionar desconhecidos completos: corre-se um risco – desnecessário – de ter em seu networking alguém que não é tão bacana assim. Por outro lado, é positivo retornar as abordagens que receber. Caso contrário, pode parecer desinteresse.

Reprodução/LinkedIn Reprodução/LinkedIn

Reprodução/LinkedIn (/)

4. Peça recomendações

Felizmente, o site permite que os seus contatos façam dois tipos de recomendações sobre você: eles podem endossar suas habilidades e competências ou escrever um texto de recomendação livre e completo. Ambos os tipos só serão publicados depois da aprovação do usuário.

5. Customize a sua URL

URL é o endereço de seu perfil. Por exemplo: a URL do site da Revista CLAUDIA é http://www.claudia.com.br. Ao criar uma conta no LinkedIn, você também ganha um link próprio e, a melhor parte, customizável. Aproveite para substituir o código numérico pelo seu nome e sobrenome. 

Reprodução/LinkedIn Reprodução/LinkedIn

Reprodução/LinkedIn (/)

6. Siga empresas e influenciadores

“Quem não é visto não é lembrado”, já diz a sabedoria popular. A interação também é muito importante no LinkedIn. Mas como fazer isso? É possível participar de grupos de discussão sobre a área em que atua, que deseja atuar ou qualquer outro assunto do seu interesse. 

Para agregar conhecimento, siga também o perfil de empresas e de “influenciadores” – profissionais que são referência em seus setores, como a empresária Luiza Helena Trajano, por exemplo, ou até o Barack Obama.

7. Mantenha o perfil ativo

Criar o perfil perfeito e só voltar a vê-lo seis meses depois faz com que tudo vá por água abaixo. Com tantas ferramentas e novos usuários a cada dia, o seu “currículo virtual” só será útil se estiver atualizado e frequentemente ativo. 

DICA DE EXPERT Ainda que não tenha nenhuma informação nova para adicionar, faça uma ronda periódica e cheque se há alguma nova mensagem ou conexão esperando sua aprovação.