Coluna da Cynthia de Almeida: Na hora de abrir um negócio, devo seguir minha intuição?

Nossa colunista Cynthia de Almeida aconselha a leitora que sente que a ideia tem futuro, mas não tem como bancar uma pesquisa de mercado para ter mais certeza

Tenho uma ideia de empreendimento que acho genial mas não tenho grana para bancar uma pesquisa de mercado para testar sua aceitação e sua chance de dar certo. Devo acreditar na minha intuição e seguir em frente?

Você não precisa contratar um instituto de pesquisa para checar o potencial de sucesso de um produto ou serviço. A dica da consultora de inteligência financeira e empreendedorismo Denise Damiani (autora do livro do qual sou co-autora, Ganhar, Gastar, Investir – o Livro do Dinheiro para Mulheres) é: converse com amigos e conhecidos. Falar diretamente com 20 ou 30 pessoas sobre a sua ideia pode ser tão eficiente quanto uma pesquisa com mil respondentes. O importante, diz Denise, é saber fazer as perguntas certas e ouvir as respostas com atenção. Para fazer sua pesquisa pessoal de forma eficiente, você deve primeiro saber descrever exatamente o que está oferecendo, assim como listar quais são os seus diferenciais, as vantagens do que você pretende colocar no mercado. Por que as pessoas precisam disso? Por que as pessoas pagariam por isso? O ideal é fazer uma pequena ficha com os pontos principais de seu produto ou serviço e garantir que sua mensagem seja bem clara. Depois de ouvir as pessoas ao seu redor, outro passo importante é entrevistar profissionais que já atuem em algo semelhante e conheçam a área em que você pretende entrar. Feita a lição de casa, o conselho seguinte é: nunca despreze sua intuição.

Cynthia de Almeida é colunista de CLAUDIA e escreve aqui no site toda terça-feira. Mande sua dúvida de carreira para ela!