Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Casais que gastam mais em seus casamentos têm maiores chances de divórcio

Pelo menos é o que afirma um estudo americano, após analisar cerca de 3000 relacionamentos diferentes.

Por Ketlyn Araujo - Atualizado em 16 jan 2020, 11h13 - Publicado em 25 jul 2018, 16h17

Se você é do time das que preferem um casamento econômico a uma cerimônia movida à ostentação, tem bons motivos para comemorar. É que segundo um estudo americano, originalmente divulgado em 2014, mas revivido neste mês graças a uma reportagem do site britânico The Independent, quanto mais barato for o casamento, mais chances a relação tem de durar.

A pesquisa foi feita pelos professores de economia Andrew Francis-Tan e Hugo M Mialon, que chegaram à conclusão acima após entrevistarem cerca de três mil pessoas que ainda estão ou já estiveram casadas em algum momento de suas vidas. Após o resultado, eles afirmam que algumas características envolvendo o período pré-casamento e a cerimônia em si podem ou não aumentar a probabilidade de divórcio com o passar dos anos.

Por exemplo: foi comprovado que o valor que cada casal gasta com o anel de noivado e com a festa é inversamente proporcional à duração do casamento. O mesmo vale para a importância que cada pessoa da relação dá para a aparência do parceiro (a).

Ficou confuso? É mais ou menos assim: quanto mais dinheiro investido na compra do anel de noivado, maior a chance de um possível divórcio – pelo estudo, se o anel chegar a custar mais de dois mil dólares (aproximadamente R$ 7.400), essa probabilidade fica maior.

Continua após a publicidade

“Especificamente na amostra de homens, gastos entre dois e quatro mil dólares (algo entre sete e 14 mil reais) em um anel de noivado estão associados a um risco 1,3 vezes maior de divórcio em comparação a gastos entre 500 e dois mil dólares (entre 1800 e sete mil reais)”, mostra um trecho do artigo.

A máxima, como já dissemos, também vale para os gastos com festas e cerimônias, de modo que casamentos que custam menos de mil dólares no total (ou seja, menos de R$ 3700), têm uma redução significativa na probabilidade de divórcio, principalmente ao compará-los com celebrações que custam mais de 20 mil dólares (cerca de 74 mil reais) – essas, por sua vez, têm 1,6 mais chances de chegarem ao fim.

Leia Mais: 5 lugares queridinhos dos famosos para celebrar o casamento no Brasil

Além de levar em conta o dinheiro, o estudo também mostrou que a importância que cada pessoa da relação dá para fatores como aparência na hora de decidir pelo casamento é igualmente relevante para o futuro do casal:

Continua após a publicidade

“Relatar que a aparência de um dos parceiros (as) foi importante na decisão de se casar está significativamente associado à duração mais curta do casamento”, afirmou Hugo Mialon ao The Independent.

Mas, muita calma, pois com base no artigo, ainda existe um gasto que vale – e muito – a pena quando o assunto é casamento: a viagem de lua de mel. Mesmo que desembolsar uma boa grana com anel de noivado e festa possa não ser algo tão positivo assim, os professores chegaram à conclusão de que viajar de lua de mel está significativamente associado a um menor risco de divórcio.

E você, concorda?

Publicidade