Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

7 apps que ajudam demais no combate à violência contra a mulher no Brasil

Aplicativos disponibilizam informação e apoio de especialistas e permitem a formação de redes de apoio e a chamada imediata da polícia em emergências.

Por Raquel Drehmer Atualizado em 15 jan 2020, 20h34 - Publicado em 10 abr 2019, 00h49

Ocupando um vergonhoso quinto lugar no ranking de feminicídios no mundo, o Brasil ainda tem muito a melhorar, tanto em cultura quanto em políticas públicas, no acolhimento de mulheres que sofrem violência doméstica e mesmo na informação para que elas saibam que estão passando por algo que não é normal – muitas mulheres, infelizmente, ainda confundem violência com “ciúmes naturais de quem ama”.

Diante dessa realidade, diversas iniciativas vêm colocando apps gratuitos em funcionamento para ajudar as mulheres que estejam em uma situação vulnerável e tenham acesso a um smartphone – o que não é difícil, uma vez que um estudo de 2018 da FGV (Fundação Getúlio Vargas) apontou que há 220 milhões de celulares em funcionamento no Brasil, que conta com pouco menos de 210 milhões de habitantes.

Com a ajuda dos especialistas em tecnologia Laura Barros e Bruno Ducatti, selecionamos sete aplicativos que auxiliam a denunciar casos de agressão, oferecem redes de apoio e instruem as vítimas a procurar amparo legal.

Não hesite em instalá-los ou em indicá-los para amigas caso sinta necessidade, ok? Procurar ajuda não é vergonha nenhuma e salva vidas!

Bem Querer Mulher

Apps violência doméstica Bem Querer Mulher
Reprodução/Reprodução

O app facilita o atendimento da vítima de violência doméstica e de gênero por meio de uma busca de serviços de apoio à vítima por tipo de necessidade e região (por enquanto, apenas em São Paulo) ou do contato com agentes Bem Querer Mulher capacitadas para falar com a vítima. Também tem um guia de tipos de violência contra a mulher e um botão que faz ligação direta para o 180 para pedir socorro em caso de emergência.

Uma função bem legal do aplicativo é um espaço para contar sua história, o que integra a usuária a uma rede de apoio importantíssima neste momento delicado da vida.

Salve Maria

Apps violência doméstica Salve Maria
Reprodução/Reprodução

Permite o envio de denúncias anônimas de qualquer pessoa. Elas são recebidas através de um canal seguro e analisadas por um servidor público que dará continuidade à tomada de providências para o caso. Também tem um botão do pânico, que a mulher pode acionar pra chamar a polícia no momento em que estiver em perigo ou em situação de ameaça imediata.

Continua após a publicidade

Inicialmente, existia apenas o serviço do Governo do Estado do Piauí com este nome, mas agora ele começa a se replicar espontaneamente e também está disponível, embora com configuração um pouco diferente, na cidade de Uberlândia (MG).

Apoio Vítima

Apps violência doméstica Apoio Vítima
Reprodução/Reprodução

Por meio de um questionário simples, o app ajuda a mulher a perceber se está sendo vítima de violência de gênero. Isso é muito importante, porque às vezes a agressão é psicológica, sutil, e demora para ser percebida.

Foi desenvolvido pela Mulher Século XXI – Associação de Desenvolvimento e Apoio às Mulheres, uma ONG portuguesa de direitos das mulheres focada em violência de gênero e violência doméstica.

PenhaS

Apps violência doméstica PenhaS
Reprodução/Reprodução

É dividido em três áreas. A primeira traz informações, quiz e um mapa de pontos de apoio. Na segunda há um chat secreto em que todas as mulheres podem conversar, desabafar e se sentir acolhidas por uma rede de apoio. A terceira é aquela em que a usuária pode criar uma rede de proteção (adicionando contatos de amigas e familiares que serão acionadas em caso de emergência), gravar agressões e ligar direto para a polícia.

Rede AMVV

Apps violência doméstica Rede AMVV
Reprodução/Reprodução

A Rede de Apoio às Mulheres Vítimas de Violência é um esforço conjunto de profissionais de todo o Brasil para dar apoio a mulheres em situação de vulnerabilidade física e psicológica. No app é possível denunciar uma agressão, encontrar o caminho até uma advogada, uma delegacia, ou uma casa abrigo – tudo muito acolhedor, humano e voluntário. Além disso, há uma lista de equipamentos médicos especializados em saúde da mulher.

Juntas – Uma rede de proteção e empoderamento

Apps violência doméstica Juntas
Reprodução/Reprodução

O objetivo principal deste app é criar uma rede de proteção de mulheres. Você pode cadastrar amigas e familiares, ser adicionada por elas, personalizar um modo de mandar um alarme de emergência para seus contatos armazenados, disponibilizar o rastreamento de sua localização e, como bônus, acessar um portal com informações riquíssimas sobre tudo que diga respeito à integridade da mulher.

Rede Mete a Colher

Apps violência doméstica Mete a Colher
Reprodução/Reprodução

App da rede colaborativa que auxilia mulheres que viveram violência doméstica conectando-as diretamente a voluntárias que podem ajudá-las. São três categorias de ajuda: apoio emocional (para desabafar, escutar conselhos e encontrar forças para romper um ciclo violento de relacionamento), orientação jurídica (para tirar dúvidas sobre leis, procedimentos para fazer denúncias) e inserção no mercado de trabalho (para ajudar mulheres que precisam se livrar da dependência financeira dos parceiros). Tem também um chat para conversar com quem está passando ou passou pelo mesmo tipo de situação.

Continua após a publicidade
Publicidade