6 dicas para usar bem os pontos acumulados com seu cartão

Veja como aproveitar ao máximo seu programa de fidelidade para resgatar os melhores produtos e serviços

Viajar pelo menos uma vez por ano para o exterior usando os pontos acumulados no cartão de crédito. Complicado? Não para a empresária Ana Paula Bordin. Ela já conheceu vários lugares usando sua pontuação. Em viagens com destinos internacionais, como Caribe e Argentina, não gastou um centavo com as passagens de ida e volta. Tornar-se uma usuária ativa dos programas de fidelidade, como Ana Paula, não é nada complicado e vale muito a pena. Preparamos uma série de dicas para ajudá-la a tornar o resgate de pontos uma prática e ainda economizar em inúmeros produtos e serviços. Acompanhe!

1. Repense a sua forma de fazer compras
Você carrega vários cartões na bolsa? Então, o primeiro passo para acumular mais pontos é centralizar as compras nos cartões de crédito, já que a maioria dos programas de fidelidade não considera os gastos no débito. “É uma estratégia simples e infalível”, diz Alexandre Prado, consultor especializado em economia e finanças. “Basta uma reeducação no comportamento.” Veja o caso de Ana Paula: em 2006, seu marido percebeu que podia acumular milhas aéreas com as diversas viagens que fazia a trabalho. Não demorou muito para que o casal descobrisse que também era possível acumular pontos fazendo compras. “Desde então, concentramos a maioria dos gastos no cartão de crédito. Temos o combinado de sempre usar os pontos para viajar, que é uma coisa que nos dá muito prazer”, afirma Ana Paula.

2. Esteja por dentro das vantagens
Existem vários programas de fidelidade que você pode escolher. A dica é observar se o site que pretende adotar tem boas opções, como agência de turismo online, shopping, programas e ofertas de diversos parceiros e serviços úteis, como recarga de celular. Quanto mais opções disponíveis, mais você conseguirá encontrar recompensas que lhe agradam e cabem no seu bolso.

3. Fique de olho nos pontos
Você sabe dizer agora quantos pontos acumulados tem no seu programa de fidelidade? Ou as datas em que eles vão expirar? Sim, pontos têm prazo de validade. “Estar atento ao extrato é fundamental para não perder os pontos acumulados”, afirma Prado. Segundo Ana Paula, é preciso ter disciplina para não perder os pontos sem perceber. Quanto mais controle você tiver, mais conseguirá resgatar. Quando os pontos de Ana Paula vão expirar e não dá para fazer a viagem dos sonhos, por exemplo, ela opta por destinos próximos. Somente neste ano, ela já viajou para Gramado, Porto Alegre e Fernando de Noronha. E mesmo que você não consiga voar com os pontos que vão expirar, pode trocar por outros produtos.

4. Utilize o filtro do site
Restringir as buscas usando o filtro dos sites, de acordo com o número disponível de pontos, é uma ótima ideia para economizar tempo. A ferramenta também pode servir para estabelecer metas. A conversão do valor gasto em pontos varia entre os programas de fidelidade, mas muitos dão de um a dois pontos para cada dólar gasto. Verifique qual a conversão usada pelo programa de pontos que você adotou e faça as contas. Assim, poderá planejar uma viagem de São Paulo para o Rio de Janeiro, por exemplo, com passagens que valem 5 000 pontos, e calcular quanto precisa desembolsar por mês para fazer esse resgate.

5. Compare os preços
Além de diversos tipos de produtos e serviços, os programas de fidelidade também costumam fazer parcerias com diversas lojas. É por isso que vale a pena comparar preços antes de se decidir por uma troca. Se a intenção é ter um iPhone 6, por exemplo, você pode escolher entre as lojas parceiras do seu programa para encontrar o melhor valor em pontos.

6. Complete os pontos com dinheiro
Que tal um relógio DKNY na moderna cor rosé para entrar na moda? Não tem os 39 000 pontos necessários para o resgate? Alguns programas permitem pagar a diferença com o cartão de crédito e ainda parcelar. Assim, você utiliza os pontos acumulados e gasta menos do que se comprasse em uma loja. “A relação entre dinheiro e pontos é vantajosa. Muitas vezes, o cliente tem quase todos os pontos necessários para a troca. A possibilidade de complementar o que falta com dinheiro pode abreviar a conquista”, diz Alexandre Prado.