10 competências que seu filho precisa aprender

Os grandes diferenciais do profissional do futuro são desenvolvidos desde a primeira infância. A escola pode até ajudar, mas a família é determinante

Não sobrecarregue seu filho com o excesso de tarefas. Estabeleça uma rotina que o ajude a conciliar responsabilidade
Foto: Getty Images

Não estamos falando de idiomas nem de MBAs: para ser bem-sucedido num mundo de mudanças rápidas e valores sociais em alta, o profissional do futuro terá que mostrar habilidades e comportamentos que não se aprendem na escola. E você é parte vital dessa preparação.

No dia a dia, com pequenas atitudes, você pode contribuir para o desenvolvimento das dez competências e habilidades que vão fazer do seu filho um profissional bem-sucedido e antenado com o futuro. Veja quais são elas e que parte cabe a você.

1. Flexibilidade

Os avanços em todas as áreas acontecem cada vez mais rápido. É fundamental cultivar múltiplos interesses, manter-se atualizado e estar disposto a abrir mão de antigas convicções em favor das novas descobertas.

O que ajuda: os livros ensinam a pensar, imaginar, criar, analisar o mundo e as pessoas. Por isso, vale a pena estimular seu filho a ler, mas também é ótimo compartilhar os livros e conversar interessadamente sobre o que ele está lendo.

2. Convivência

Conviver e lidar com pessoas de outras culturas, ritmos, estilos, valores e crenças é indispensável no mundo atual..

O que ajuda: estabeleça limites claros e exija que seu filho os cumpra. Mostre a importância de respeitar regras, como horários e uso do uniforme escolar.

3. Iniciativa

Em um mundo dinâmico e em constante transformação, ficar preso a antigas fórmulas pode ser um tiro no pé para o desenvolvimento de uma carreira de sucesso.

O que ajuda: proporcione programas variados – nas artes, na música, no esporte – para que seu filho adquira interesses diversificados e se sinta especialmente motivado a buscar atividades em áreas múltiplas.

4. Ética

As próximas gerações precisarão adotar posturas íntegras em relação a trabalho, colegas, fornecedores, clientes e parceiros. As empresas estão cada vez mais aprendendo que o “jeitinho” pode comprometer sua imagem e levar à perda de negócios.

O que ajuda: valores claros dentro de casa contribuem para consolidar atitudes éticas. Outra boa medida é discutir em família fatos cotidianos que coloquem aspectos éticos em xeque, como os recentes casos de corrupção.

5. Criatividade

Está ligada à capacidade de mudança e inovação, à imaginação, à sensibilidade e ao senso estético.

O que ajuda: varie os caminhos entre casa e escola, busque programas diferentes para realizar em família e proponha desafios, como o de preparar a própria comida em vez de descongelar uma pizza.

6. Escolha

Curso de inglês ou de música? Intercâmbio cultural agora ou uma poupança para fazer MBA no exterior mais tarde? Boas escolhas exigem boa visão de conjunto e análise de prós e contras.

O que ajuda: convide seu filho a participar de decisões em família e a avaliar com você os aspectos bons e desfavoráveis de cada alternativa. Da escolha do restaurante no domingo à roupa adequada a um evento, estimule-o a selecionar o que acha mais razoável e explique que nem sempre se pode ter ou fazer o que se deseja.

7. Autoestima

A convicção de ter um papel ativo no mundo e a confiança na própria capacidade caracterizam a autoestima, que fornece a coragem necessária para levar adiante qualquer projeto.

O que ajuda: incentive seu filho a participar socialmente e a ter posturas positivas diante da vida. Se ele é do tipo que vive fazendo projetos grandiosos, ajude-o a planejar metas parciais e objetivas, mais possíveis de alcançar, para que siga acreditando na própria capacidade de realizar sonhos.

8. Maturidade

Essa qualidade envolve responsabilidade, disciplina e integridade.

O que ajuda: encarregue seu filho de ajudar nas tarefas domésticas e cobre-o por elas. Diante de pedidos fúteis, procure deixar clara a diferença entre “querer” e “precisar”.

9. Controle

Em tempos de competição acirrada, quem respeita os próprios limites e aprende a relaxar na hora certa tem maior serenidade para fazer boas escolhas, focar metas, eleger prioridades e lidar com fatos novos.

O que ajuda: não sobrecarregue seu filho com o excesso de tarefas. Estabeleça uma rotina que o ajude a conciliar responsabilidade e lazer, como fazer a lição primeiro e sair com os amigos depois.

10. Comunicação

Significa dizer o que pensa, mas na hora certa, para a pessoa certa e do jeito certo. Essa qualidade envolve a capacidade de expressar ideias e pensamentos, sempre de maneira clara, fluente e organizada.

O que ajuda: observe a maneira como seu filho se expressa. Analise se ele usa muitas gírias e se consegue estabelecer uma linha de raciocínio lógica. Estimule a discussão sobre temas polêmicos e, principalmente, converse muito a respeito dos mais variados assuntos.