Ministério da Saúde inclui Ioga, ayurveda e quiropraxia no SUS

Cerca de 15 terapias alternativas agora serão oferecidas pelo Sistema Único de Saúde. Entenda cada uma dela

Na última terça-feira (28), o Ministério da Saúde publicou uma portaria no Diário Oficial que inclui 14 novas terapias alternativas na Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares (PNPIC).

Em janeiro, já havia-se anunciado que esses procedimentos seriam oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A PNPIC, criada em 2006, é a política que instituiu no SUS abordagens da medicina alternativa.

Leia também: 11 tipos de terapias alternativas para aliviar a dor e o estresse

Os novos tratamentos são: arteterapia, ayurveda, biodança, dança circular, meditação, musicoterapia, naturopatia, osteopatia, quiropraxia, reflexoterapia, reiki, shantala, terapia comunitária integrativa e ioga.

A publicação da portaria não garante, porém, que todas práticas estarão disponíveis para a população. De acordo com o portal de notícias G1, cada município é responsável por oferecer tais serviços à população nas Unidades de Atenção Básica, mas cada cidade pode optar por práticas em que há demanda.

Leia também: Terapias alternativas: descubra qual é a mais indicada para você 

De acordo com o Ministério da Saúde, desde a criação em 2006 da Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares, mais de 5 mil estabelecimentos passaram a oferecer terapias alternativas.


Entenda as novas práticas incluídas no SUS

Arteterapia: uso da arte como parte do processo terapêutico.

Ayurveda: busca a cura para os males do corpo e da mente na natureza.

Biodança: é uma prática de abordagem sistêmica inspirada nas origens mais primitivas da dança, que busca restabelecer as conexões do indivíduo consigo, com o outro e com o meio ambiente.

Dança circular: é uma prática de dança em roda, tradicional e contemporânea.

Ioga: é uma prática que combina posturas físicas, técnicas de respiração, meditação e relaxamento.

Meditação: prática de concentração mental com o objetivo de harmonizar o estado de saúde.

Musicoterapia: uso dos elementos da música – som, ritmo, melodia e harmonia – com propósito terapêutico.

Naturopatia: uso de recursos naturais para recuperação da saúde.

Osteopatia: terapia manual para problemas articulares e de tecidos.

Quiropraxia: prática de diagnóstico e terapia manipulativa contra problemas do sistema neuro-músculo-esquelético.

Reflexoterapia: é uma prática que utiliza estímulos em uma parte do corpo afastada da lesão.

Reiki: prática de imposição das mãos por meio de toque ou aproximação para estimular mecanismos naturais de recuperação da saúde.

Shantala: massagem usada para aliviar dores e acalmar os bebês e crianças.

Terapia comunitária integrativa: é desenvolvida em formato de roda, visando trabalhar a horizontalidade e a circularidade.