Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Estudo mostra danos à saúde física e mental de vítimas de assédio sexual

Mulheres que sofreram assédio ou abuso sexual tem mais propensão de desenvolver determinadas doenças físicas e mentais.

Por isabelavilla - Atualizado em 16 jan 2020, 08h11 - Publicado em 5 out 2018, 16h19

Um estudo publicado no periódico médico JAMA Internal Medicine na última quarta-feira (3) concluiu que mulheres vítimas de assédio tem maior probabilidade de sofrer com depressão, ansiedade e hipertensão quando mais velhas.

As mais de 300 participantes do teste tinham entre 40 e 60 anos, e inicialmente se inscreveram para uma pesquisa sobre menopausa. Todas eram não-fumantes e não tinham doenças cardiovasculares. Delas, 19% sofreram assédio no trabalho, 22% sofreram algum tipo de abuso sexual e 10% foram assediadas no trabalho e agredidas.

Estudos clínicos mostraram que mulheres que foram vítimas de assédio sexual têm mais chances de serem hipertensas e terem problemas para dormir. Já as vítimas de abuso sexual são mais propensas a desenvolver depressão, ansiedade e problemas para dormir.

O estudo conclui afirmando que combater assédio e abuso sexual, além dos ganhos óbvios para a vida das mulheres, ainda pode diminuir o número de pessoas atingidas por hipertensão e problemas psicológicos.

Publicidade