Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Brasil é um dos países mais depressivos do mundo, diz OMS

Destaque para análise da América Latina: população brasileira apresenta depressão e ansiedade em taxas mais elevadas do que no restante dos países

Por Da Redação - Atualizado em 23 fev 2017, 15h08 - Publicado em 23 fev 2017, 15h03

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), publicados nesta quinta-feira (23), apontam que 5,8% da população brasileira é afetada pela depressão. A taxa média supera a de Cuba (5,5%), do Paraguai (5,2%), além de Chile (5%) e Uruguai (5%).

De acordo com a OMS, a depressão é a doença que mais contribui com a incapacidade no mundo, em cerca de 7,5%. Ela é também a principal causa de mortes por suicídio, com cerca de 800 mil casos por ano.

Leia também: Precisamos falar sobre depressão infantil

No mundo, cerca de 322 milhões de pessoas pelo mundo sofrem de depressão, 18% a mais do que há dez anos. Isso significa mais de 4% da população do planeta.

Continua após a publicidade

Ansiedade na mira

O estudo não ficou apenas nesta doença. A entidade também indica que, pelo mundo, 264 milhões de pessoas sofrem com transtornos de ansiedade – uma alta de 15% se comparado a 2005.

Mais uma vez, o Brasil lidera na América Latina, somando 9,3% da população com algum tipo de transtorno de ansiedade. O valor ainda é três vezes superior à média mundial.

Leia também: Ansiedade é doença: saiba como ela age e como tratá-la

Destaque

Continua após a publicidade

Em números absolutos, o Sudeste Asiático é a região que mais registra casos de transtornos de ansiedade: 60 milhões, 23% do total mundial. No segundo lugar aparecem as Américas, com 57,2 milhões e 21% da somatória.

Publicidade