“Você é cheio de ódio”, diz o criador do Humans of New York para Donald Trump

O fotógrafo Brandon Stanton publicou uma carta aberta criticando o candidato à Presidência dos Estados Unidos

O fotógrafo e fundador do projeto Humans of New York, Brandon Stanton, publicou uma carta aberta a Donald Trump, candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos. Trump declarou durante sua campanha que, caso eleito, teria atitudes extremas contra muçulmanos e imigrantes. Entre suas propostas está a construção de um muro que separaria os Estados Unidos do México para evitar a entrada de latinos. Do outro lado, Stanton tem um trabalho reconhecido em mostrar as dificuldades enfrentadas por famílias de classes baixas e também refugiados. No ano passado, em parceria com a ONU, ele conheceu sírios que fugiam da guerra civil e acompanhou o dia a dia de refugiados dos países árabes que sobreviveram à travessia do mar a caminho da Europa. O fotógrafo lançou até campanhas de arrecadação de dinheiro online para auxiliar essas pessoas. Na carta, ele diz que Donald Trump é “um homem que incentiva o preconceito e a violência só para conquistar mais poder”. Veja na íntegra:

Sr. Trump,
Eu tento meu máximo não me envolver com política. Eu me recusei a entrevistar vários de seus colegas candidatos. Eu não queria arriscar minha imagem escolhendo lados em uma eleição controversa. Eu pensei: “Talvez o timing esteja errado”. Mas agora eu entendi  que não tem hora certa para se opor à violência e ao preconceito. O tempo é sempre agora. Porque junto com milhões de americanos, eu entendi que fazer oposição a você não é uma decisão política. É moral. 
Eu vi você dar retweet em imagens racistas. Eu vi você dar retweet em mentiras racistas. Eu assisti você demorar 48 horas para repudiar a supremacia branca. Eu assisti você alegremente incentivar a violência e prometer se responsabilizar pelas “taxas legais” daqueles que cometessem crimes em seu nome. Eu assisti você advogar a favor de tortura e assassinato das famílias de terroristas. Eu assistir você alegremente contando histórias de muçulmanos executados com balas mergulhadas em sangue de porco. Eu assistir você comparar refugiados a cobras e dizer que o Islã nos odeia.
Eu sou um jornalista, Dr. Trump. E nos últimos dois anos eu conduzi longas entrevistas com centenas de muçulmanos escolhidos aleatoriamente nas ruas do Irã, Iraque e Paquistão. Eu também entrevistei centenas de refugiados sírios e iraquianos em sete países diferentes. E eu confirmo: quem é cheio de ódio é você.
Aqueles de nós que estivemos prestando atenção não vamos permitir que você se reinvente. Você não é um unificador. Você não é um presidenciável. Você não é uma vítima dos raivosos que você inflamou nos últimos meses. Você é um homem que incentiva preconceito e violência só para conquistar mais poder. E apesar de suas palavras mudarem nos próximos meses, você sempre será quem você é.
Atenciosamente,
Brandon Stanton

%d blogueiros gostam disto: