Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

O segredo para se ter uma alma leve e manter a mente focada

Nossa colunista mostra que não é necessário apenas seguir o padrão e repetir o que todos fazem, sem olhar a nós mesmos. É possível tecer uma vida de paz, alegria e amor, se você perceber que tem esse poder.

Por Marcia de Luca - Atualizado em 28 out 2016, 04h17 - Publicado em 12 out 2014, 22h00

É fato sabido que os seres humanos vivem experiências criativas no planeta Terra. Isso porque é fato também que temos dentro de nós o poder imenso de criar o que desejarmos, seja lá o que for. Então, quando seguimos o padrão de comportamento do rebanho, apenas repetindo o que todo mundo faz, sem olhar para nós mesmos, criamos o próprio sofrimento. Já parou para pensar nisso? Pois é simples assim. Mas o bom é que, quando nos conscientizamos desse “segredo” e entendemos que possuímos o poder de tecer uma vida de paz, alegria e amor, conseguimos, finalmente, nos tornar produtores, diretores e atores do filme maravilhoso da nossa vida. E o melhor: não é apenas nossa realidade pessoal que é afetada.

Com a nova atitude, influenciamos o Universo, pois ajudamos a formar uma rede transformadora. Devemos, no entanto, estar preparadas para encontrar pedras, até enormes barreiras no caminho. Cada uma delas representa um limite a ser transposto e vencido. Só assim evoluímos como seres humanos. Antes dos obstáculos externos, porém, precisamos aprender a eliminar os internos, aquelas resistências arraigadas em nossa memória. Ou seja: fazer uso da nossa energia criativa em nosso benefício implica lidar com nossa personalidade, observar não só o entorno mas também o mundo interior, mudar crenças e emoções, aprofundar pensamentos, encarar vícios de comportamentos e medos. O desafio é constante, permanente, infinito. Mas a vida não seria monótona sem ele?

Quando nos deparamos com incertezas e o desânimo bate à nossa porta, devemos aproveitar para evoluir, e não nos deixar abater. Esses momentos são, de verdade, ótimas ferramentas de autoconhecimento. Reflita: nenhum pensamento negativo simplesmente brota do espírito. Ele é uma reação individual perante um fato. Quer dizer, o sofrimento nunca vem de um episódio em si, mas da nossa percepção dele.

Saber disso nos dá poder, garante uma perspectiva privilegiada para transformar nossa realidade. Portanto, toda vez que se sentir desanimada e triste, reflita e tente analisar onde – em que ponto negativo da situação – você está colocando seu pensamento. Ou seu foco permanecerá distorcido. Muitas vezes, é necessário usar lentes de aumento para enxergarmos os ensinamentos por trás dos acontecimentos. O importante é saber que, para tudo, dá-se um jeito quando nos posicionamos positivamente perante os fatos. Afinal, até nossa desmotivação pode ser convertida no pontapé inicial para uma grande revolução dentro de nós.

Continua após a publicidade

Para ajudar nessa reflexão, recorro a uma entrevista do médico Paulo Niemeyer, um dos grandes nomes da neurocirurgia hoje. Perguntaram a ele o que fazer para melhorar o funcionamento do cérebro. A resposta: “Você tem de tratar do espírito. Precisa estar feliz, de bem com a vida, fazer exercício. Se está deprimido, reclamando de tudo, com autoestima baixa, a primeira coisa que acontece é a memória ir embora; 90% das queixas de falta de memória são por depressão, desencanto, desestímulo. Para o cérebro funcionar melhor, você tem de ter alegria. Acordar de manhã e ter desejo de fazer alguma coisa, ter prazer no que está fazendo e manter a autoestima no ponto”. Vamos, a partir de agora, usar nosso imenso poder de criação para trazer felicidade para nosso dia a dia e, automaticamente, saúde para nosso cérebro? É o truque para envelhecer com a alma leve e a mente focada, deixando o caminho livre para que a vida nos sorria. SEMPRE!

 

Publicidade