Nova lei dá 24h para que hospitais notifiquem violência contra mulher

Projeto foi aprovado pelo Senado na quinta-feira (21) e agora deve ser aprovado pela Câmara

Foi aprovado pelo Senado, na quinta-feira (21), um projeto de lei que estabelece que casos de violência contra a mulher nas redes de saúde devem ser notificados à polícia em até 24 horas.

Hospitais públicos e privados devem comunicar as autoridades dentro do prazo em caso de confirmação e também de indícios de violência. Inicialmente, a medida seria acrescentada à lei Maria da Penha, mas acabou deslocada para a lei 10.778, que regulamenta a notificação compulsória de casos de violência contra a mulher atendida em hospitais.

O projeto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCP) e agora vai voltar para análise na Câmara. Na votação, os senadores alteraram o termo “suspeitos de violência” para “indícios de violência”. Os parlamentares acreditam que assim há mais garantia de que os indícios sejam notificados.

Leia também: “A paralisia tirou tudo de mim”: conheça a história de Rafaela Miotto

+ Após ataque em Suzano, UFRGS recebe ameaça contra mulheres na deep web

Siga CLAUDIA no Youtube