Mulher em estado vegetativo há 14 anos dá à luz nos EUA

Polícia investiga abuso sexual contra a mulher, que vive em uma casa de repouso na cidade de Phoenix

A polícia de Phoenix, no estado americano do Arizona, investiga provável abuso sexual em casa de repouso após uma paciente ter engravidado recentemente e dado à luz em 29 de dezembro. Até que ela entrasse em trabalho de parto, a equipe do local alega que não sabia que a mulher estava grávida.

De acordo com informações da emissora local Arizona’s Family, uma afiliada de rede americana CBS que trouxe a história à tona, a mulher é paciente da casa de repouso Hacienda HealthCare há pelo menos uma década, após um afogamento deixá-la em estado vegetativo há 14 anos. 

O bebê está bem de saúde e, desde o episódio, o local mudou seu protocolo de atendimento para que os enfermeiros homens só acessem os quartos das pacientes na companhia de colegas mulheres, segundo a reportagem.

Segundo médico especialista entrevistado pelo canal de TV, além dos riscos de a mulher não ter passado por pré-natal, o bebê poderia ter sido vítima de morte fetal, considerando que a mãe em estado vegetativo não tem capacidade de projetar força para empurrar o bebê no parto.

“Em casos de crimes sexuais, não é incomum que os agressores tenham múltiplas vítimas. Essa é uma preoucupação para nós”, afirmou Tasha Menaker, porta-voz da associação de combate à violência contra mulher “Arizona Coalition to End Sexual and Domestic Violence”. Ela propõe que os investigadores façam análises de DNA em suspeitos para identificar o pai da criança e responsável pelo abuso. 

A casa de repouso Hacienda HealthCare se manifestou em comunicado afirmando que não pode comentar casos envolvendo pacientes em específico, mas que está tomando as devidas providências para colaborar com as investigações e evitar que novos casos aconteçam.

O Departamento de Saúde do Arizona disse que está trabalhando para investigar a casa de repouso e garantir a segurança de pacientes.