Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Morre o cantor Moraes Moreira aos 72 anos, no Rio de Janeiro

De acordo com a assessoria do artista, ele faleceu nesta segunda-feira (13) após sofrer um infarto agudo do miocárdio

Por Da Redação - Atualizado em 7 Maio 2020, 15h23 - Publicado em 13 abr 2020, 12h51

Moraes Moreira, cantor e compositor de 72 anos, morreu na madrugada desta segunda-feira (13) no Rio de Janeiro. De acordo com a assessoria de imprensa do artista, ele faleceu depois de sofrer um infarto agudo do miocárdio.

O cantor vivia sozinho em seu apartamento, onde foi encontrado nesta manhã pela empregada doméstica. Ainda de acordo com a assessoria, as informações sobre o enterro não serão divulgadas para evitar aglomerações, conforme recomenda órgãos de saúde como prevenção da Covid-19.

Na juventude, Moraes dava os seus primeiros passos na carreira musical tocando sanfona em festas de São João e eventos em Ituaçu, no interior da Bahia. Ele ficou conhecido em 1969 pelo grupo Novos Baianos, e saiu da formação em 1975 para seguir carreira solo.

Ao longo de sua trajetória na música, Moraes Moreira lançou mais de 60 discos. Além dos Novos Baianos, também fez parte dos grupos Trio Elétrico Dodô e Osmar, além de outras parceiras.

Em sua última foto postada no Instagram, o artista escreveu um cordel sobre a crise que o COVID-19 vem causando ao redor do mundo. Leia abaixo: 

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Oi pessoal estou aqui na Gávea entre minha casa e escritório que ficam próximos,cumprindo minha quarentena,tocando e escrevendo sem parar. Este Cordel nasceu na madrugada do dia 17, envio para apreciação de vocês .Boa sorte Quarentena (Moraes Moreira) Eu temo o coronavirus E zelo por minha vida Mas tenho medo de tiros Também de bala perdida, A nossa fé é vacina O professor que me ensina Será minha própria lida Assombra-me a pandemia Que agora domina o mundo Mas tenho uma garantia Não sou nenhum vagabundo, Porque todo cidadão Merece mas atenção O sentimento é profundo Eu não queria essa praga Que não é mais do Egito Não quero que ela traga O mal que sempre eu evito, Os males não são eternos Pois os recursos modernos Estão aí, acredito De quem será esse lucro Ou mesmo a teoria? Detesto falar de estrupo Eu gosto é de poesia, Mas creio na consciência E digo não a todo dia Eu tenho medo do excesso Que seja em qualquer sentido Mas também do retrocesso Que por aí escondido, As vezes é o que notamos Passar o que já passamos Jamais será esquecido Até aceito a polícia Mas quando muda de letra E se transforma em milícia Odeio essa mutreta, Pra combater o que alarma Só tenho mesmo uma arma Que é a minha caneta Com tanta coisa inda cismo…. Estão na ordem do dia Eu digo não ao machismo Também a misoginia, Tem outros que eu não aceito É o tal do preconceito E as sombras da hipocrisia As coisas já forem postas Mas prevalecem os relés Queremos sim ter respostas Sobre as nossas Marielles, Em meio a um mundo efêmero Não é só questão de gênero Nem de homens ou mulheres O que vale é o ser humano E sua dignidade Vivemos num mundo insano Queremos mais liberdade, Pra que tudo isso mude Certeza, ninguém se ilude Não tem tempo,nem.idade

A post shared by Moraes Moreira (@moraesmoreiraoficial) on

Fãs e amigos se despedem de Moraes Moreira

Fãs, amigos e artistas lamentaram a morte do compositor. Baby do Brasil, companheira nos Novos Baianos, enviou uma nota a imprensa se despedindo do colega.

Continua após a publicidade

“Que notícia! Que susto! Que inacreditável! Moreirinha foi? Ele foi para a Glória?! Estava ontem aqui na terra conosco! Estava tudo bem! Estava em quarentena, na sua casa! Foi dormir e partiu? Que impacto isso nos causa!”, escreveu a cantora. Ela também enviou um depoimento em vídeo ao Jornal Hoje, da Globo: “Ele foi… Foi o primeiro do grupo a seguir para a eternidade, que o Senhor o tenha.”

Elba Ramalho também enviou suas condolências: “Caminhei com Moares durante muitos anos, como cantora fui agraciada com algumas de suas belas páginas sonoras (…). Uma parceria, uma cumplicidade, uma amizade que só me deixa na memória coisas bonitas e coisas boas. A sua arte era muito grande.”

“Moraes foi o cara que embalou a gente, a minha geração, nos anos 70 trazendo alegria, delicadeza, frescor e liberdade”, declarou Fafá de Belém também ao Jornal Hoje. “Muito triste a partida dele”, finalizou.

Já a cantora Bebel Gilberto, filha de João Gilberto, usou o Instagram para prestar homenagem a Moraes, afirmando que o cantor foi uma das pessoas com quem mais conviveu na vida.

“Éramos parceiros e éramos também muito amigos. Além dos nossos pais terem sido tão próximos desde antes deu nascer… Moraes sempre foi família pra mim”, escreveu ela na legenda de uma foto em que aparece ao lado de Moraes.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Moraes Moreira , meu amor.. descanse em paz! Moraes foi uma das pessoas que mais convivi na minha vida . Éramos parceiros , e éramos tbm muito amigos . Além dele e meus pais terem sido tão próximos desde antes deu nascer.. Moraes sempre foi família pra mim. Aqui nesta foto : estávamos rezando na missa do papai de sétimo dia . #luz #saudade e muita #musica . O brasil vai sentir sua falta .🙏🏾❤️✨ beijos infinitos a Davi Moraes & Ciça Moraes amo vocês ❤️ #acabouchorare foi escrita pra mim , qdo fui visitar os novos bahianos com meu pai de carro no meio da madrugada .. eu tinha apenas 5 anos . Estavamos no carro e qdo chegamos ,acordei com todos eles em volta de mim. Sai do carro , escorreguei no chão ainda sonolenta ,sem entender bem aonde estava e abri o maior berreiro. ✨Moraes então escreveu “acabou chorare”. E assim nossa história começou. 💎 ✨✨✨✨✨🎵🎶

A post shared by Bebel Gilberto (@bebelgilberto) on

Zé Ramalho também usou a rede social para relembrar os velhos tempos ao lado de seu amigo. “Hoje se foi Moraes, grande artista e amigo!”, escreveu ele na publicação.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Foto histórica de 1977, no Rio de Janeiro. Da esquerda para a direita: Fagner, Moraes Moreira e Zé Ramalho. Hoje se foi Moraes, grande artista e amigo! RIP. 🙏🏻🌟.

A post shared by Zé Ramalho (@zeramalho) on

Além das homenagens de colegas de trabalho e de artistas, os vizinhos do cantor, que morava na Gávea, zona sul do Rio de Janeiro, colocaram suas músicas para tocar, cantaram e aplaudiram Moraes nas janelas e varandas de suas casas, conforme exibido na edição desta segunda-feira do Jornal Hoje.

Continua após a publicidade

O noticiário, ainda, finalizou sua edição com a música “Pombo Correio”, que ficou famosa em sua voz e que foi tema do jornalístico por alguns anos.

Resiliência: como se fortalecer para enfrentar os seus problemas

Publicidade