Michele, personagem de Taís Araújo em “Mister Brau”, dá aula sobre feminismo negro

"Ser mulher e negra é lembrar o tempo todo que cada pessoa tem seu próprio desejo, tem sua própria cor. Cada uma de nós aqui precisa lutar para que a gente conte as nossas histórias", disse a atriz em seu discurso

A personagem Michele, interpretada por Taís Araújo, falou sobre feminismo negro em Mister Brau, o novo seriado exibido semanalmente na Rede Globo. O discurso contundente da esposa de Mister Brau, cantor famoso que dá nome ao programa representado por seu marido, o ator Lázaro Ramos, chamou a atenção dos telespectadores nesta última quarta-feira (18) pela sua força e didática. 

Sentada em uma cadeira de frente para um grupo de estudantes, Michele dá início a sua reflexão: “Das histórias que contam para a gente, as pessoas estão divididas em dois tipos: homens e mulheres. E esses dois tipos estão divididos em duas cores: brancos e negros. Só que geralmente, as nossas histórias são contadas por homens brancos. Então ser mulher e negra é lembrar o tempo todo que cada pessoa tem seu próprio desejo, tem sua própria cor. Cada uma de nós aqui precisa lutar para que a gente conte as nossas histórias.”

Logo após o seu discurso, a personagem de Taís foi interrompida por uma salva de palmas das alunas que estavam presentes. Em seguida, Michele perguntou se as garotas tinham alguma dúvida. Então, uma das meninas questionou: “Por que quando os homens pegam várias mulheres, eles são os bacanas, e as mulheres quando pegam vários homens são as piranhas?” Neste momento, outra dúvida também surgiu: “Quando a mulher engravida, parece que a responsabilidade é só dela, né?” A atriz completou: “Excelentes perguntas. Sabe qual é o nome disso? Machismo. E é esse machismo que diz que o responsável pelo filho é a mãe, que o pai, o menino, não tem nada a ver com o filho – quando, na verdade, tem tudo a ver. Porque o filho é fruto do amor desses dois.”

Assista a cena na íntegra abaixo: