Menino de 3 anos morre em piscina e mãe é presa por não socorrê-lo

Segundo a polícia, a mulher teria presenciado o afogamento, mas não ajudou o filho

Uma criança de 3 anos morreu afogada na tarde deste domingo (7) em uma piscina de um clube de Mari, na Mata Paraibana. A mãe, de 21 anos, foi presa por homicídio culposo – quando não se tem a intenção de matar – e negligência. Segundo Francisco de Assis Araújo, o delegado responsável pelo caso, a mulher presenciou o afogamento do filho e não fez nada para socorrê-lo. 

De acordo com o delegado, o caso ocorreu por volta das 17h, ao final de um treino de futebol. “A mãe chegou com a criança e ficou perto da piscina. Ela presenciou o afogamento do filho e não entrou na piscina, nem pediu ajuda de ninguém”, afirma. Quem socorreu a criança, segundo ele, foi o irmão de nove anos, que pediu ajuda a um policial que estava presente no local.

O menino de 3 anos foi levado para um hospital da cidade, mas não resistiu e morreu. A mãe prestou depoimento à Polícia, que está investigando a possibilidade de a mulher ter empurrado o filho dentro da piscina.

“A mãe foi autuada por homicídio culposo, negligência, maus tratos e abandono de incapaz. Ela já está presa na delegacia de Mari e vai ser apresentada à audiência de custódia ainda na manhã desta segunda”, conta Francisco de Assis.

A mulher foi inicialmente levada Delegacia de Sapé, sendo, posteriormente, encaminhada para a Delegacia de Mari. O corpo da criança foi encaminhado para o Núcleo de Medicina e Odontologia Legal (Numol) de João Pessoa.

Leia mais: Repórter da Globo recebe ameaça de morte após matéria no ‘Fantástico’

Ginasta quebra as duas pernas durante acrobacia

Siga CLAUDIA no Youtube