#meninapodetudo: uma campanha para acabar com o machismo no Brasil

Quem nunca? Nunca recebeu uma cantada abusiva? Uma agressão verbal? Ou algum tipo de preconceito por ser mulher? Um movimento chegou para colocar as cartas na mesa e mostrar, de uma vez por todas, que comportamentos machistas existem sim e precisamos acabar com eles

Você sabia que 94% das brasileiras já foram assediadas verbalmente e 77%, fisicamente? A Énois I Inteligência Jovem, em parceria com o Instituto Vladimir Herzog e o Instituto Patrícia Galvão, conduziu uma pesquisa com 2.285 jovens de 14 a 24 anos, com renda familiar de até R$ 6.000, moradoras de 370 cidades brasileiras, para descobrir o que é ser menina no Brasil, sob a ótica do machismo e da violência contra a mulher.

“Sair de casa é sempre uma aventura”, afirma uma jovem de 24 anos, moradora do Rio de Janeiro, que se lembra de ter ouvido a primeira cantada aos 9 anos. Depois disso, os episódios sempre foram frequentes. “O medo cresce com a gente”.

Agência Énois/Thaís Félix Agência Énois/Thaís Félix

Agência Énois/Thaís Félix (/)

Esse sentimento faz parte da realidade das jovens: 90% já deixaram de fazer algo por medo da violência, especificamente por serem mulheres. Entre as coisas das quais elas já abriram mão, está andar de ônibus, circular em uma rua à noite e até deixar de usar saia ou short. 

Agência Énois/Thaís Félix Agência Énois/Thaís Félix

Agência Énois/Thaís Félix (/)

Para chamar a atenção, o grupo gravou um vídeo com depoimentos dessas meninas que contaram diversas situações em que ser mulher as limitou de uma certa forma.

Quando mostrei o vídeo para o meu pai, ele disse: ‘aprendi muito com isso’. Quando mostrei para a minha irmã, infelizmente, ela se identificou com algumas partes.

Acesse a pesquisa na íntegra e compartilhe você também a sua história com a hashtag #meninapodetudo. 

Agência Énois/Thaís Félix Agência Énois/Thaís Félix

Agência Énois/Thaís Félix (/)

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s