CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Marcia de Luca propõe seis atitudes para combater o ego

Colunista comenta a ânsia por poder, aprovação e controle de tudo e todos o tempo inteiro

Por Marcia de Luca Atualizado em 28 out 2016, 07h27 - Publicado em 3 fev 2015, 06h00

Vivemos uma crise de valores, pois perdemos contato com nossa essência. A importância de ser foi substituída pela necessidade de ter e, em tempos de redes sociais, por outra complementar: a de mostrar que se tem. É culpa do nosso ego, que anseia por poder, aprovação e controle de tudo e todos o tempo inteiro.

O ego é o grande vilão dessa história. Ele gera sofrimento, nos afastando do imenso e verdadeiro poder que guardamos dentro do coração. Saber disso já é um bom primeiro passo. Mas é preciso fazer um exercício diário para tentar mudar. Por isso, proponho seis novas atitudes para transcendermos esse ego individualista e passarmos a agir de acordo com um ego voltado para a coletividade. Você topa?

1. Quando se ofender, deixe pra lá
É comum nos sentirmos atingidas por pouco. Basta alguém agir de modo que não nos agrade. Não podemos forçar uma pessoa a ser o que queremos que seja. Numa hora dessas, avalie a situação pelo ângulo da teoria dos espelhos. Muitas vezes vemos no outro o que temos dentro de nós e não queremos admitir. E vale lembrar que cada um age conforme seu momento e as próprias necessidades. Ou seja, talvez nada tenha realmente a ver com você. Em vez de contra-atacar, pense que não é pessoal e fique na sua.

2. Não se preocupe em só vencer
Alimentamos essa expectativa, não é mesmo? É que nosso ego nos rotula como vencedores ou perdedores e, desde cedo, recebemos condicionamento para fazermos parte do primeiro grupo a qualquer custo. Vamos nos conscientizar, porém, de que é humanamente impossível ganhar sempre. Em um momento ou outro, alguém será melhor do que você. O importante é lutar, competir. Derrotas e vitórias fazem parte do jogo da vida. Ficar em paz, acredite, vale mais do que receber qualquer troféu. Aliás, experimente se desapegar dessa necessidade e as vitórias surgirão naturalmente.

3. Não queira ter sempre razão
O que isso importa, afinal? O ego rotula as coisas como certas ou erradas e pretende se manter no comando. Se você acredita no que pensa, ótimo. Mas é preciso aceitar a opinião dos outros, pois somos diferentes. Digo que é muito chique estar com a razão e não ter necessidade de mostrar isso a todos, doa a quem doer. Evita constrangimentos e brigas.

4. Não se sinta melhor do que ninguém
Somos todos iguais. Devemos respeitar as pessoas independentemente de raça, credo ou status social. Sim, é válido mantermos a intenção de nos transformarmos em seres humanos melhores todos os dias, mas sem nos sentirmos superiores por isso. Lembre-se de que a lei do dar e receber é infalível: se entregamos ao mundo só arrogância, atraímos pessoas igualmente cheias de soberba.

5. Não queira mais e mais
 Para que tanto? O ego é um saco sem fundo e nunca se satisfaz. Não importa quan­to você se esforce, ele sempre vai achar que está aquém do que merece e desejar além. Quanta energia gasta à toa! Na verdade, precisamos de pouco, muito pouco, para sermos felizes. Então, por que não tornamos nossa vida mais simples e deixamos a porta escancarada para a felicidade?

6. Não ligue para a opinião alheia
Muito menos espere reconhecimento. Apenas mantenha o foco nas suas realizações e nunca perca de vista seus princípios éticos. Ok, o ego quer controlar tudo e se preocupa com o que os outros pensam de você. Mas liberte-se. O Universo irá conspirar a seu favor trazendo várias e preciosas oportunidades.

Procure praticar esses conceitos, dê tempo ao tempo e…a vida sorrirá mais e mais para você! 

Continua após a publicidade

Publicidade