CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Mãe consegue redução da jornada de trabalho para cuidar da filha

A filha foi diagnosticada com autismo e precisa da ajuda da mãe para se desenvolver melhor. A redução na carga horária não acarretará em redução do salário

Por Da Redação 26 jan 2017, 16h23

Em Santa Catarina, uma mãe conseguiu na Justiça reduzir a carga horária de trabalho, sem ter alterações no salário, para cuidar da filha autista de 4 anos.

A garotinha chamada Alice foi diagnosticada com autismo aos 8 meses de idade. Por isso, a mãe Amanda Fávero, dentista e funcionária da Secretaria de Saúde de Ponte Serrada, precisa passar mais tempo com ela. “A grande dificuldade inicial era motora e ela tinha um refluxo muito grande. Então, com mais ou menos 1 ano, a gente fez um exame que veio com todas essas especificações”, disse Amanda à rede RBS TV.  

Leia também: Menino autista sofre desidratação após seu copo favorito estragar 

A mãe precisa estimular as habilidades da filha, além de manter um rigoroso cuidado alimentar. Como só chegava em casa de noite, não conseguia dedicar-se à Alice como era necessário.

A dentista e a advogada Francinara Magrini Ferreira, inicialmente, entraram com o pedido de liminar no município de Ponte Serrada para que a Amanda já conseguisse ficar com a Alice antes da discussão do processo.

Leia mais: Marcos Mion e Isabella Fiorentino participam de campanha contra preconceito com crianças autistas 

A Justiça de Ponte Serrada concedeu o direito de redução de carga horária, mas com redução de salário. Foi solicitado, então, um recurso no Tribunal de Justiça de Santa Catarina. O recurso foi aceito.

Para Amanda, a felicidade vai além do prazer estar com a própria filha. “Isso vai abrir caminhos para outras mães, que comprovarem realmente que os filhos precisam e são dependentes. Essas crianças vão conseguir se desenvolver melhor”, disse.

Leia também: Como não sofrer na volta ao trabalho depois da licença maternidade

Continua após a publicidade

Publicidade