Madre Teresa de Calcutá será canonizada no dia 4 de setembro

A data foi anunciada pelo papa Francisco e coincide com a véspera do 19º aniversário de morte da irmã

O Vaticano comunicou oficialmente nesta terça-feira (15) a data de canonização de Agnes Gonxha Bojaxhiu, mais conhecida como madre Tereza de Calcutá, que coincide com a véspera de seu 19º aniversário de morte. A decisão era esperada desde dezembro de 2015, quando o papa reconheceu um milagre atribuído à religiosa. Essa fora a última prova fundamental para que ela se tornasse uma santa. 

A igreja católica reconhece a santidade de alguém com base em quão sagrada aquela pessoa foi durante a sua existência na Terra para que então, possa viver no céu após a sua morte e seja capaz assim, de realizar milagres. No caso da madre, foram dois: a cura de uma mulher indiana diagnosticada com câncer no estômago, em 2003; e a de um brasileiro que estava em coma devido a um câncer terminal em seu cérebro, no ano de 2015.

O papa João Paulo 2º, deu início aos procedimentos necessários para a comprovação da santidade da irmã dois anos após a sua morte, em vez de esperar pelos cinco anos, como o processo é realizado usualmente, e a beatificou no ano de 2003. As etapas para uma santificação são: a prova de “virtudes heróicas”; beatificação e canonização –  ambas as últimas necessitam da comprovação de um milagre. 

É de longa data a história de fé de Madre Teresa que entrou para a ordem das freiras em 1928. Ela também foi responsável por fundar, em 1950, a ordem das Missionárias da Caridade. Hoje, sua criação possui 130 unidades espalhadas pelo mundo que ajudam pessoas em situação de vulnerabilidade social. Foi pela sua trajetória como protetora dos mais necessitados, que a madre ficou conhecida como a “santa das sarjetas”. A religiosa também ganhou em 1979, o Nobel da Paz pelos cuidados dedicados “aos mais pobres dentre os mais pobres”.

%d blogueiros gostam disto: