Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Luiza Brunet reivindica metade dos bens do ex, Lírio Parisotto

A atriz exige o reconhecimento da união estável com o empresário que a agrediu. "Estou fazendo o que qualquer mulher faria: exercendo meus direitos."

Por Da Redação Atualizado em 10 nov 2016, 15h59 - Publicado em 10 nov 2016, 15h56

A empresária, atriz e ex-modelo, Luiza Brunet, enviou, nesta semana, uma citação formal destinada aos advogados de seu ex-namorado, o empresário bilionário Lírio Parisotto, acusado de agredi-la, em maio deste ano. Agressão esta que resultou em quatro costelas quebradas, hematomas na perna e no rosto. A sul-matogrossense luta agora na Justiça para reconhecer a união estável que durou cinco anos, o rompimento e metade dos bens conseguidos neste período por ele. Luiza também exige a realização de uma auditoria em todas as empresas de Lírio, além da obtenção de todas as declarações de Imposto de Renda do tempo em que estiveram juntos.

Leia mais: Luiza Brunet: “Apanhar como apanhei, aos 54 anos, foi o pior momento que vivi”.

Luiz Kignel, o advogado de defesa de Lírio, reconheceu o recebimento da citação e concluiu que este processo apenas se encerrará no ano que vem. “É um processo longo e demorado. O que ela alega é inexistente. O que Lírio e Luiza tiveram foi um namoro e não um casamento. Ficaram quatro anos juntos, entre idas e vindas. Ela, inclusive, teve outros relacionamentos. O casal nunca dividiu a mesa casa e nunca morou junto. Ele sempre teve sua casa em São Paulo, e ela, no Rio de Janeiro. Como todo casal de namorados, eventualmente passavam temporadas juntos e às vezes um dormia na casa do outro. Nem sempre que Luiza esteve em São Paulo ela ficou na casa de Lírio. Era comum ela se hospedar em hotel também. O namoro foi transformado em negócio e temos 15 dias para contestar a ação”, comentou em entrevista concedida ao portal Ego.

Veja também: “Seja forte”: Luiza Brunet dá recado para vítimas de violência doméstica.

Já Pedro Neto, responsável pela defesa de Luiza, elucida, em declaração para o mesmo site: “Ela só está pedindo o reconhecimento da união estável e a dissolução. O juiz é quem vai julgar e entender que ela teve uma união estável com Lírio. No entanto, esse reconhecimento vai gerar direitos para ela de ordem patrimonial. Isso tudo vai ser decidido por um juiz e não estou entendendo porque ele está tão nervoso com isso. As provas já estão nos autos e o processo corre em segredo de Justiça. Lírio tem 15 dias para apresentar uma defesa, depois será concedido um novo prazo para a defesa de Luiza se manifestar sobre isso e, depois, é marcada a audiência. Tivemos uma reunião (antes da denúncia) para tratar da união estável e não teve discussão sobre agressão. Nunca teve a possibilidade de deixar de denunciá-lo por qualquer razão. Ele tem que pagar pelo crime que cometeu.”

Leia mais: MP-SP denuncia Lirio Parisotto por ter agredido Luiza Brunet.

A atriz ainda fez uma postagem em sua conta no Instagram analisando as notícias sobre o caso: “Gostaria de esclarecer que mantive um relacionamento de cinco anos com Lírio e estou fazendo o que qualquer mulher faria: exercendo meus direitos.”

Continua após a publicidade

*Com informações do portal Ego.

Continua após a publicidade
Publicidade