Louis Vuitton e Dior doam 200 milhões de euros para Notre-Dame

Se concretizadas, centenas de milhões de euros serão destinados à reconstrução do monumento histórico

Empresas francesas como a Louis Vuitton e a Dior estão se mobilizando para financiar a reconstrução da Catedral Notre-Dame, em Paris, que foi atingida por incêndio na tarde de ontem (15). O grupo de cosméticos L’oreal também está fazendo doações milionárias.

Bernard Arnault, presidente da LVMH, holding francesa especializada em artigos de luxo que possui as marcas Louis Vuitton e Christian Dior, anunciou hoje (16) que doará 200 milhões de euros (cerca de R$ 879 milhões) para a reconstrução. A família Bettencourt Meyes, sócia da L’oreal, prometeu outros 200 milhões.

Já o bilionário François Pinault, fundador do grupo Kering que detém marcas como a Gucci, Saint Laurent e Alexander McQueen, anunciou a doação de 100 milhões de euros (R$ 437 milhões) para “reconstruir totalmente Notre-Dame.”

Outras doações

As doações, porém, não se limitam às empresas de artigos de luxos. A Total, que fornece energia, também contribuirá com 100 milhões de euros, segundo seu diretor-executivo Patrick Pouyanne, na terça-feira.

Tim Cook, CEO da Apple, publicou em seu Twitter, nesta manhã, que a empresa está “de coração partido” e que também fará doações.

“Nós estamos de coração partido pela população francesa e por todos aqueles para quais Notre-Dame é um símbolo de esperança. Aliviado que todos estão a salvos. Apple estará doando para os esforços da reconstrução para ajudar a restaurar a preciosa herança da Notre Dame para as futuras gerações”, escreveu.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, anunciou que fará aporte de 50 milhões de euros (R$ 218,5 milhões). Ela também propôs uma conferência internacional para coordenar as doações.

A região de Ile-de-France, constituída por Paris e por áreas próximas, doará dez milhões de euros (R$ 43,7 milhões).

Se todas as promessas de doações forem cumpridas, serão, no total, 660 milhões de euros destinados à reconstrução do monumento histórico de Notre-Dame.

Empresas privadas também estão contribuindo. A Heritage Foundation pede doações em seu site e o portal de “vaquinhas online”, Leetchi, também fez apelos semelhantes.

Bombeiros avaliam o estrago causado pelo incêndio ao teto da Catedral

Bombeiros avaliam o estrago causado pelo incêndio ao teto da Catedral (Omar Havana/Getty Images)

Leia também: Evento discute como empresas podem combater violência contra a mulher

Por que essa foto virou símbolo de luta das mulheres no Sudão?

Siga CLAUDIA no Youtube