Idoso de 75 anos é preso suspeito de abusar sexualmente dos três netos

Irmãos sofreram com abusos por, pelo menos, sete anos; mãe fez a denúncia

Um homem de 75 anos foi preso na sexta-feira (21), em Belo Horizonte, pela Polícia Civil de Minas Gerais suspeito de abusar sexualmente dos três netos. As crianças, duas meninas e um menino, eram todos irmãos e o abuso acontecia por, pelo menos, sete anos.

Após denúncia da mãe das crianças sobre os abusos contra as meninas, o idoso se tornou alvo de inquérito. Na semana passada, a mulher apresentou nova denúncia, desta vez acusando o suposto crime contra o garoto, motivando a prisão do homem.

Uma das vítimas tem 11 anos e há indícios de que as agressões possam ter começado desde quando ela tinha 4 anos de idade, segundo a Polícia Civil. Ainda segundo a corporação, as crianças ficavam com os avós enquanto os pais trabalhavam.

Segundo os relatos das vítimas, que foram obtidos com a presença de psicólogos, as crianças não entendiam o que acontecia quando eram menores, imaginando até que poderiam ser atos de carinho. Como os atos eram praticados, em algumas oportunidades, na presença da avó, elas acreditavam que a situação fosse normal. De acordo com os relatos, os abusos aconteciam por toques e sexo oral.

Ao crescerem, as crianças teriam ficado incomodadas e passaram a ser ameaçadas. De acordo com a Polícia Civil, o avô dizia que se contassem alguma coisa à mãe morreriam por doença terminal e o pai tiraria a própria vida. Além disso, ele dizia que elas seriam mandadas separadas para orfanatos.

“Essa mãe então procurou a polícia, as crianças foram ouvidas por meio de escuta qualificada e relataram que sofriam abusos provavelmente desde os 4 anos de idade, mas não tem como a gente precisar essa data porque é difícil para a criança saber determinar um início de quando isso aconteceu ou quantas vezes pode ter acontecido”, relata a delegada Renata Fagundes, responsável pela investigação no âmbito da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (Depca).

No caso do garoto, a delegada explicou que ele sofria ameaças inclusive da avó, dizendo que se ele contasse seria taxado de mentiroso. As investigações seguem para apurar a conduta do abusador. Uma das questões levantadas pela Polícia Civil que criam suspeitas sobre o investigado é o fato de que ele alegou trabalhar durante 40 anos como fotógrafo de crianças a serviço de escolas infantis. O fato não comprova nenhum outro crime até o momento, mas para a polícia não deve ser descartado. Várias mídias foram apreendidas e serão periciadas, além de telefones celulares, que podem conter material para subsidiar o inquérito.

A versão do acusado

O homem admitiu os abusos praticados contra as duas netas meninas, segundo a delegada. Ele admite, inclusive, que houve ejaculação durante abusos. O idoso de 75 anos chegou a afirmar que sofreria influências malignas e também tentou jogar a culpa nas próprias crianças, dizendo que elas agiam com provocação. Ele nega os abusos praticados contra o menino.

Leia mais: Médica é impedida de embarcar em avião por causa de macacão
+ Caso Marielle: PM e advogada viram réus por “atrapalharem” investigação