Homem mata esposa em motel e comete suicídio em seguida

Logo após o crime, o rapaz enviou uma mensagem para seu irmão, avisando que iria tirar sua própria vida

Dayse Auricea Alves, de 40 anos, foi morta a tiros pelo marido na noite de segunda-feira (15), em um motel em Campina Grande, na Paraíba. Após o crime, o homem se matou.

O crime teria acontecido por volta das 21h40. Segundo a Polícia Civil, Aderlon Bezerra de Souza, de 42 anos, estava armado com um revólver e, após atirar contra sua esposa, enviou uma mensagem para seu irmão informando-o do homicídio e avisando que iria tirar a própria vida.

Nas mensagens, divulgadas à TV Paraíba, o homem mandou “Ei, matei Dayse, estou me suicidando agora.” Em seguida, ele liga duas vezes para o irmão e continua “Estou no parque motel, suíte 24, agora não tem mais jeito. ‘Xau mano'”.

Para a polícia, Aderlon planejou a morte da esposa. O irmão revelou que, no dia do crime, o rapaz deu um abraço nele e na mãe, como se estivesse se despedindo.

A delegada de homicídios responsável pelo caso, Nercília Dantas, contou que os corpos de Aderlon e de Dayse Ariceia da Silva Alves, de 40 anos, foram encontrados vestidos, um ao lado do outro, na cama da suíte 24 do motel.

Mensagens de texto enviadas por Aderlon para seu irmão

Mensagens de texto enviadas por Aderlon para seu irmão (TV Paraíba/)

Separação

De acordo com informações da polícia, o casal estava separado há 9 dias, mas a família afirma que Dayse e Aderlon já não viviam na mesma casa há cerca de um ano.

O irmão de Aderlon, em depoimento à TV Paraíba, contou que o casal de conheceu quando Dayse tinha 15 anos e que o irmão não aceitava o fim do relacionamento.

“Desde que ela deixou ele, ele estava em depressão e não aceitava o fim do relacionamento, acompanhava tudo o que ela publicava nas redes sociais. Na sexta-feira (12), foi o aniversário dela e eu fiquei monitorando ele o dia todo, já imaginando que ele poderia fazer algo contra ela”, disse o irmão de Aderlon.

Dayse completou 40 anos na sexta-feira (12). Na manhã da segunda-feira (15), ela recebeu uma festa surpresa dos amigos e familiares, na Secretaria de Educação do município de Boa Vista, no Cariri paraibano, onde a mulher era gerente administrativa.

Já Aderlon era motorista da prefeitura, que decretou luto por três dias.

Dayse completou 40 anos e ganhou uma festa surpresa

Dayse completou 40 anos e ganhou uma festa surpresa (TV Paraíba/Reprodução)

Investigações

À princípio, a polícia acredita que Aderlon teria convidado a esposa para comemorar o aniversário dela no motel, onde o crime aconteceu. Segundo informou a delegada Nercília Dantas ao G1, o casal teria entrado no local em comum acordo.

“A gente não tem informações de como ele planejou tudo porque não conseguimos desbloquear o celular dele ainda. Eles foram juntos para o motel no carro dela. No local não havia nenhum sinal de que ela teria entrado forçada”, explicou.

Pelos indícios deixados no local – a organização reinava na cena do crime, segundo a delegada – Dayse não entrou forçada no quarto. “A malinha do trabalho dela estava na cadeira, a bolsa na mesa, os celulares arrumados em outro ponto, então pela forma que o local estava, não tem indícios de que ela entrou lá forçada, entraram em conjunto, mas isso de fato só será comprovado após as investigações serem concluídas”, afirma.

De acordo com a polícia, o casal deu entrada no motel às 17h30 da segunda-feira (15). Por volta das 20h, funcionários do local escutaram um barulho como de um tiro. Cerca de uma hora depois, os funcionários ouviram outro disparo.

Velório e sepultamento

O velório ocorreu ontem (16), no Campo Santo da Paz, em Campina Grande. O sepultamento foi agendado para o final da tarde de hoje (17). O casal deixa duas filhas, uma de 8 anos e outra de 17.

Leia mais: Jovens caçoam de mulher de biquíni em praia e ela dá lição de moral

+ Jovem é salva pelo ex contra agressão de namorado

Siga CLAUDIA no Youtube