Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Homem é condenado a três anos de prisão por ejacular no metrô

Caso ocorreu em outubro, quando criminoso ejaculou no corpo de uma passageira

Por Da Redação - Atualizado em 15 nov 2018, 11h19 - Publicado em 15 nov 2018, 11h16

A Justiça de São Paulo condenou a três anos de prisão em regime inicial fechado um homem acusado de ejacular em uma passageira no metrô de São Paulo, o crime ocorreu em outubro. A decisão é de autoria da juíza de Direito Vanessa Strenger, da 3ª vara Criminal Central da Capital.

O crime, classificado como importunação sexual, ocorreu no mês passado. A vítima estava em pé no vagão, a caminho do trabalho, quando o criminoso ejaculou em seu corpo. A segurança do metrô foi imediatamente acionada e os envolvidos retirados do local. Interrogado pela polícia, o réu alegou que teria problemas vasculares e, como o trem estava cheio, encostou na vítima e ficou excitado.

Leia também: Ejaculação em metrô é registrada como importunação ofensiva

“A situação é grotesca e de elevado dolo. Aliás, foi conduta similar que, há pouco, despertou a indignação social a ponto de trazer modificação da legislação para inclusão do artigo infringido neste processo”, escreveu a magistrada na sentença.

A modificação da legislação citada pela juíza trata-se da lei 13.718, sancionada em 24 de setembro deste ano, que tornou crime a realização de ato libidinoso na presença de alguém e sem sua anuência (importunação sexual).

Leia mais: Abuso sexual no transporte público cresce 29% em um ano

Siga CLAUDIA no Instagram

Continua após a publicidade
Publicidade