Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Governo do Senegal aprova lei de criminalização do estupro

A votação no Parlamento do país foi unânime.

Por Da Redação - 22 jan 2020, 15h15

O governo do Senegal finalmente aprovou uma lei que criminaliza o estupro no país. Até então, o estupro era considerado apenas uma contravenção, ou seja, um crime de menor importância, e os acusados raramente recebiam qualquer tipo de punição.

A aprovação da lei veio depois de anos de sofrimento para as mulheres do país. No início de 2019, Bineta Camara e Coumba Yade, duas jovens senegalesas, foram estupradas e mortas por um homem. Depois do crime, diversas mulheres foram às ruas do país protestar pedindo por uma nova lei, que tratasse o estupro como um crime.

Nos últimos meses, diversos outros casos começaram a se tornar públicos e conhecidos mundialmente e mulheres criaram diversas campanhas pedindo uma resposta do governo, que criou a nova lei. A aprovação ocorreu na última quinta-feira (16), com votação unânime no Parlamento senegalês. Agora, os acusados receberão pena mínima de 10 anos de prisão e podem chegar até a prisão perpétua.

Horóscopo: Previsões astrológicas para todos os signos em 2020

 

Publicidade