Filme faz menino voltar a estudar

Adolescente carioca havia deixado estudos para trabalhar. Ao assistir Pantera Negra, decidiu voltar e quer ser bombeiro

Quando tinha 11 anos, Renato Siqueira de Castro viu o barraco da mãe pegar fogo e a família ser salva por bombeiros. Morador do Parque das Missões, favela espremida entre a Linha Vermelha e o Rio Pavuna, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, decidiu naquele dia que seria bombeiro.

No entanto, alguns anos mais tarde, o adolescente abandonou a escola. Por conta de brigas com a irmã, deixou a casa do pai. Alugou um barraco por 130 reais e para conseguir se sustentar, o estudo ficou de lado e deu lugar a peregrinações diárias até a Central do Brasil, onde engraxava sapatos.

“Eu quero salvar vidas”

Este mês, Renato voltou a estudar. Está cursando o 7º ano do Colégio Estadual Vila Operária. O rapaz tomou a decisão, depois de conhecer os heróis negros do filme “Pantera Negra”. Muitos clientes o aconselhavam a voltar. “Mas pensei nisso depois que vi o herói do filme virar rei, quando o pai dele morre. Ele achou que não conseguiria. Mas tinha estudado e conseguiu. Agora serei eu, quero salvar vidas”, disse a um jornal local. 

Chadwik Boseman, protagonista do filme Pantera Negra.

Chadwik Boseman, protagonista do filme Pantera Negra. (Reprodução/Divulgação)

O filme “Pantera Negra” foi o primeiro a trazer um herói negro como protagonista da Marvel.  Por esta razão, alguns movimentos sociais se mobilizaram para levar jovens da periferia aos cinemas. Renato assistiu o longa a convite do projeto “Apadrinhe um sorriso”, que aposta no desenvolvimento das crianças de comunidade através da cultura.