Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Dois novos casos de coronavírus na Nova Zelândia

Duas mulheres foram testadas positivo e estão em isolamento

Por Da Redação - Atualizado em 16 jun 2020, 11h18 - Publicado em 16 jun 2020, 10h44

Uma semana depois de celebrar o fato de não ter nenhum caso com o novo coronavírus a Nova Zelândia volta a registrar casos com COVID-19 no país. Em nota hoje (16), o Ministério da Saúde confirmou dois casos de duas mulheres de uma mesma família que testaram positivo. “Uma está em na faixa de 30 anos e a outra na faixa de 40”, diz a nota. Segundo o Ministério, as duas retornaram recentemente do Reino Unido via Australia.

As duas mulheres chegaram na Nova Zelândia no dia 7, um dia antes da primeira ministra Jacinda Ardern comemorar ter dado alta ao último caso identificado no país. As duas novas pacientes estavam isoladas em uma unidade de tratamento em Auckland, mas ganharam a permissão de viajar de carro no sábado (13) para Wellington, onde estão no momento.

A permissão, que o governo neo-zelandês define como ‘condições compassivas’ (compassionate grounds) determinou condições para o deslocamento, que as duas seguiram à risca. Entre as condições estão não entrar em contato com ninguém durante o deslocamento ou usar lugares públicos.

Segundo o governo, uma das mulheres tiveram sintomas leves e a outra estava assintomática. Ambas se apresentaram para testes em Wellington, também parte do acordo de isolamento que fizeram. Agora que os testes voltaram confirmando positivo, mais testes estão sendo feitos na comunidade e mais isolamentos preventivos estão sendo realizados para evitar a propagação do vírus.  Há mais um membro da família das duas mulheres em observação também.

Continua após a publicidade

No momento, o Ministério se preocupa em identificar os passageiros do vôo que saiu de Brisbane, Austrália, trazendo as duas mulheres para a Nova Zelândia, assim como os funcionários da área em que elas estavam isoladas em Auckland.

“Funcionários na instalação de isolamento, que tiveram contato no período em que as mulheres estavam lá serão afastados e testados. Imagens do período em que as mulheres transitaram pela Alfândega e Imigração no Aeroporto de Auckland também estão sendo revistas. Qualquer funcionário que seja considerado ter estado próximo também serão afastados e testados”, diz a nota. “O Departamento de Saúde está em contato com seus pares na Austrália para que eles tomem as ações necessárias com os passageiros que estavam no mesmo vôo do Reino Unido para Brisbane em que as duas mulheres viajaram”, completa.

Ainda segundo a nota, as duas mulheres passam bem e estão confiantes que estão no melhor lugar para elas no momento. Os nomes não foram divulgados para garantir a privacidade. 

“Ter um novo caso não era o que esperávamos nem planejávamos”, admite a Secretária de Saúde, Ashley Bloomfield. “Por isso estamos nos organizando e buscando e testando a capacidade de responder com rapidez. Sabemos que têm pessoas vindo de outros países onde ainda há contágio de COVID-19. Isso é controlado com a nossa exigência de duas semanas de isolamento na fronteira”, ela diz.

Continua após a publicidade

Os testes têm sido realizados no 3º e 12º dias. Para receber o acordo de condições compassivas precisa ser testado negativo antes de deixar o isolamento. 

Segundo a nota, não há nenhum paciente na Nova Zelândia recebendo tratamento para COVID-19 em hospitais neo zelandeses no momento. Até hoje (16),  mais de 310 foram testadas.

Publicidade