Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Clubes agora precisam ter times femininos para poder participar da Libertadores masculina

Nova regra da Conmebol exige que os times femininos estejam inscritos em competições nacionais e tenham infraestrutura completa para treinos.

Por Clara Novais Atualizado em 28 out 2016, 10h05 - Publicado em 30 set 2016, 14h41

Excelente notícia para as mulheres atletas! Nesta sexta-feira (30), a Conmebol (Confederação Sul-Americana de Futebol) aprovou um novo regulamento de licenciamento de clubes e, uma das exigências, é que os times interessados em participar da Copa Libertadores e da Copa Sul-Americana precisarão ter também equipe feminina de futebol. Caso contrário, estarão fora das competições. A nova regra passa a valer em 2019.

Como informado pelo regulamento, “o solicitante (a disputar a competição) deverá ter uma equipe feminina ou associar-se a um clube que possua a mesma. Ademais, deverá ter ao menos uma categoria juvenil feminina, ou associar-se a um clube que possua a mesma”. Mas não para por aí. Não adianta os clubes tentarem dar uma de espertos e criarem equipes femininas de fachada.

Leia também: Marta Silva se emociona: “Não deixem de apoiar o futebol feminino”

O regulamento exige que “em ambos os casos, o solicitante deverá prover suporte técnico e todo o equipamento e infraestrutura (campo de jogo para disputa das partidas e de treino) necessários para o desenvolvimento de ambas as equipes em condições adequadas”. Além disso, os times femininos precisam estar inscritos em competições organizadas pelas federações nacionais de cada país.

Como ressalta a ESPN, a Libertadores femininas foi criada pela Comenbol em 2009 e tem sido dominada por equipes brasileiras: das 7 competições, 6 foram vencidas por times nossos: o Santos foi campeãos nas duas primeiras, o São José teve 3 vitórias e o Ferroviária-SP venceu a competição do ano passado. 

Continua após a publicidade
Publicidade