Candidatos destroem placa em homenagem a Marielle Franco no Rio

Depois, postaram foto sorrindo nas redes sociais; argumento é que placa não-oficial era depredação do patrimônio

Rodrigo Amorim, candidato a deputado estadual pelo partido de Jair Bolsonaro (PSL) e ex-candidato a vice-prefeito do Rio, em 2016, na chapa de Flávio Bolsonaro, postou foto sorrindo no Facebook após destruir uma homenagem a Marielle Francovereadora do PSOL assassinada em 14 de março.

Amorim contou na postagem que, com o candidato a deputado federal Daniel Silveira, do mesmo partido, quebrou ao meio uma placa de nome de rua onde se lia “Rua Marielle Franco“, que estava sobre o nome verdadeiro do local. Aliados da vereadora assassinada tinham colocado a inscrição em uma das esquinas da Praça Floriano, na Cinelândia, onde fica a sede da Câmara Municipal.

Os dois candidatos foram os responsáveis por arrancar o cartaz do poste de sinalização. Em vídeo postado em redes sociais e que documenta a ação, feita à noite, eles alegam que a placa, por esconder o nome da praça, representava uma depredação do patrimônio público. A VEJA, Amorim disse que a foto, apesar dos sorrisos exibidos por ele e por Silveira, não pode ser vista como um deboche à memória de Marielle. De acordo com ele, a imagem foi captada no último fim de semana, durante um comício em Petrópolis, cidade da região serrana fluminense. Afirmou que ele e o outro candidato levaram o cartaz ao ato de campanha para ressaltar o desrespeito ao patrimônio público.

Leia também: Monica Benicio, o grande amor de Marielle

+ Vote no Prêmio CLAUDIA e ajude a escolher mulheres inspiradoras