Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Qualquer outro look do Met Gala 2018 é irrelevante perto do da Rihanna

Ela fez de novo e arrasou demais no baile do Met.

Por Lucas Castilho Atualizado em 16 jan 2020, 14h34 - Publicado em 7 Maio 2018, 20h19

Ela fez de novo. E vai continuar fazendo. E fazendo… Não existe ninguém melhor nisso! Rihanna, mais uma vez, foi a pessoa mais interessante do Met Gala 2018 – e olha que o evento acabou de começar.

Leia Mais: O que é o Met Gala, ou Baile do Met, e por que se fala tanto nele?

Co-anfitriã da festa, a cantora seguiu o tema da exposição à risca (“Heavenly Bodies: Fashion and the Catholic Imagination”, ou, em português, “Corpos Celestiais: Moda e a Imaginação Católica”) e foi vestida como o próprio papa. Qualquer outro look ao lado do dela é irrelevante.

Rihanna
Neilson Barnard/Getty Images

A produção, toda cravejada em cristais, é assinada pelo estilista John Galliano da Maison Margiela Artisanal.

E, bem, como se o vestido absolutamente maravilhoso não fosse suficiente, ela coordenou o look com uma mitra papal, esse acessório de cabeça de origem romana usado pelos papas e bispos da Igreja Católica, da Igreja Ortodoxa e da Igreja Anglicana.

Rihanna
Neilson Barnard/Getty Images

O look, aliás, é muito parecido com uma criação do Outono de 2000 de Galianno para a Dior presente na exibição do museu.

Neilson Barnard/Getty Images

E, olha, antes que alguém venha acusar Riri de “falta de respeito” ou até mesmo “sacrilégio”, a gente avisa: são roupas, gente. E ela apenas ressignificou um antigo código de vestuário. Em uma interpretação mais profunda, por exemplo, ela pode muito bem estar criticando o fato de não existir uma “papa” na igreja católica.

Continua após a publicidade
Publicidade