Um guia para entender a variedade de cervejas artesanais

Conheça um pouco sobre os produtores e sobre a enorme variedade de sabores, aromas e possibilidades de harmonização

Os rótulos “menos sofisticada” e “tudo igual” já não combinam com cerveja. A febre das microcervejarias e dos mestres cervejeiros transformou a forma de consumir a bebida e a cultura ao redor dela. A novidade vai muito além do fato de as receitas artesanais combinarem diferentes grãos, em diversos graus de tosta, com grande variedade de lúpulo e leveduras. Com essa base, constroem-se criativos perfis sensoriais da bebida, com ingredientes tão surpreendentes quanto ervas aromáticas, frutas tropicais e até cacau, o que amplia, inclusive, as possibilidades de harmonização. Em outras palavras, a cerveja ganha espaço além das mesas de bar e do churrasco e vai bem até na hora de degustar uma sofisticada sobremesa. “As mulheres são atraídas pela diversidade de sabor. É bem perceptível o aumento da presença delas em degustações, cursos e confrarias”, analisa a sommelière de cervejas Carolina Oda, de São Paulo. O melhor é que a produção ganhou expressão por aqui, com pequenos fabricantes nacionais reconhecidos e premiados pelo mundo. Só a Eisenbahn, de Blumenau (SC), uma das pioneiras, coleciona 62 títulos em seus 14 anos de existência. De olho nesse movimento, que ainda representa apenas 0,15% desse mercado no país, até mesmo a gigante AB-Inbev, o maior conglomerado cervejeiro do mundo, aponta os seus investimentos para o segmento ao adquirir a mineira Wäls e a paulista Colorado, estrelas da cena artesanal. Para acompanhar a tendência, comece pelas sugestões de Carolina e de Maurício Beltramelli, criador do portal Brejas.


 
Se você gosta de celebrar com borbulhas 

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Monasterium, Falke bier

Baseada em receita de monges belgas, esta cerveja tem sua maturação feita em uma adega subterrânea ao som de canto gregoriano! Alaranjada e levemente turva, apresenta aromas cítricos e paladar um tanto adocicado. Companhia perfeita para um queijo brie com damasco.

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Double Vienna Brut, Morada Cia Etílica

Este é um dos ótimos exemplos de cerveja feita pelo método champenoise, com fermentação dentro da própria garrafa. Leve e superseca, chama a atenção pelo aroma floral e as bolhas contínuas. Apresenta textura cremosa e sabor de frutas frescas (maçã e uva) com suave amargor no final.


Se você gosta de adoçar a vida

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Avelã Porter, Way Beer

Encorpada, é feita de maltes caramelizados, malte torrado de chocolate e extrato de avelã – ideal para quem prefere sabor adocicado. E, seguindo o princípio da semelhança, um dos pilares da harmonização, ela se apresenta como o acompanhamento perfeito para um bolo de chocolate.

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Vivre Pour Vivre, Falke Bier

Produzido nas safras de jabuticaba, este rótulo foi criado depois da contaminação de um lote por bactérias lácteas. A solução foi adicionar a fruta e maturar a bebida por três anos. Isso resultou numa cerveja rosada e densa, de aroma adocicado. Beba para enriquecer o sabor de um delicioso cheesecake.

 

Se você gosta de refrescar-se em grandes goles 

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)


 

Therezópolis Jade, St. Gallen

Bom exemplo de cerveja mais maltada, aromática e, no entanto, menos alcoólica. De alta fermentação, tem paladar seco e levemente cítrico, seguido de amargor moderado. Harmoniza com carnes, comida indiana e queijos.

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Witte, Wäls

Tradicional receita belga, é uma ótima opção para os dias mais quentes pelo sabor suave. Elaborada com especiarias diversas, tem aroma cítrico e condimentado que lembra a pimenta-da- -jamaica e a laranja-da- -terra. Para servir com saladas, aves e peixes.

 
Se você gosta de sentir um toque amarguinho

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Arequipa, Trópica Brewing Co.

Outra cerveja que aposta em um ingrediente nacional: desta vez a erva-mate, que traz um toque herbal ao aroma. Altamente refrescante e aromática, ela tem amargor leve e final seco. Vai bem com friturinhas de boteco, como bolinho de carne apimentado.

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Refrescadô de Safadeza, Urbana

O rótulo e o nome irreverentes (assim como os das outras variedades da cervejaria) convidam a experimentar a receita, de amargor médio. Esta é leve e bem aromática, com toques cítricos e delicadas notas de biscoito. Combina com pratos picantes da culinária mexicana.

 

Se você gosta de misturar tudo com fruta

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Sour Me Not Graviola, Way Beer

É leve, tem teor alcoólico bem baixo e acidez considerável. O aroma e o sabor da graviola são marcantes. Deve ser servida na taça flûte para manter as borbulhas. Uma boa opção para oferecer em coquetéis ou acompanhando as entradinhas do cardápio.

 

Divulgação Divulgação

Divulgação (/)

Açaí Stout, Amazon Beer

O açaí dá um tom avemelhado para a espuma e marca presença sutil no sabor. Encorpada, destaca-se pelas notas de café, caramelo e chocolate. Suas notas amargas se equilibram bem com frutos do mar e peixes gordurosos, como bacalhau e salmão.