Conheça os tipos de farinhas e saiba como usá-las

Nem só da farinha de trigo ou de mandioca as receitas são compostas! Existem muitas versões mais saudáveis que podem ser incluídas no cardápio para deixá-lo ainda mais saboroso e ajudar na alimentação balanceada.

Você sabe quais tipos existem hoje em dia?
Foto: Getty Images

A farinha de trigo pode ser a mais conhecida e, talvez, a mais utilizada no preparo de muitos pratos, mas versões integrais, de sementes e de frutas estão ganhando espaço no mercado e conquistando o paladar brasileiro. Além de saudáveis, as farinhas podem se tornar ingredientes importantes para quem tem restrições alimentares ou precisa controlar o colesterol. Conheça 18 tipos de farinhas:

Conheça os tipos de farinhas e saiba como usá-las

Farinha de banana-verde

A banana-verde tem aparecido em diversas receitas e de muitas maneiras, incluindo a versão da farinha. Ela estimula a flora intestinal, eliminando aquela sensação de inchaço do dia a dia. Se quiser, faça iogurtes, vitaminas e bolos acrescentando a farinha de banana-verde no preparo.

Farinha de amêndoa

A vantagem da farinha amêndoa é que ela contém 35% da recomendação diária de vitamina E, um agente antirradical livre importante para o corpo, além de contar com proteínas e gorduras saudáveis, famosas da castanha. Fica ótima como substituta para empanar frango, peixe, fazer almôndegas, bolos e até pode substituir a farinha branca de panquecas e biscoitos, em 1/4 da quantidade. Só lembre-se de refrigerar ou congelar a farinha depois de abrir a embalagem, senão ela oxida. Os biscoitos de amêndoa e chocolate levam essa delícia no preparo, com apenas 85 calorias.

Farinha de arroz

A farinha de arroz é amplamente utilizada na culinária para quem tem intolerância ao glúten, pois é uma excelente substituta para a farinha branca e seus derivados. Pode aparecer também na versão integral, tão boa quanto a branca, já que ambas apresentam índice glicêmico bem baixo. Acompanhando a farinha de coco, fica ótima para preparar deliciosas sobremesas! Além de contar com a banana-verde, o brownie de chocolate também leva farinha de arroz no seu preparo, deixando-o mais saudável.

Farinha de aveia

Se você adora o grão, sabe que ele tem inúmeros benefícios para o corpo humano, em todas as suas formas! A farinha não poderia ser diferente, rica em fibras solúveis e também de beta-glucana, substância que auxilia na diminuição de colesterol no sangue. Inclua o ingrediente nas receitas de panquecas, bolos, tortas e até biscoitos! Surpreenda-se com o sabor da panqueca proteica de cacau, feita com a farinha de coco e aveia.

Farinha de berinjela

A farinha de berinjela tem tantos benefícios quanto o legume in natura! Ela tem uma boa quantidade de fibras que, aliadas ao consumo diário de água, ajudam a dar saciedade para o corpo e evita aquela necessidade de comer um docinho. Por ser bem versátil, a farinha de berinjela pode ser combinada com a de trigo, ou outra que tenha boa fermentação, para incrementar qualquer receita.

  Conheça os tipos de farinhas e saiba como usá-las  

Farinha de centeio

Bem conhecida por seu uso nos pães, a farinha de centeio traz vantagens para a digestão e também para a conversão do açúcar em gordura, que pode ser retardada pelo grão. Bem famosa em receitas integrais, o centeio deve ser usado com parcimônia pelos celíacos, já que pode apresentar traços de glúten. Comece bem seu dia com o pão de castanhas, preparado com a farinha de centeio.

Farinha de cevada

A grande vantagem da farinha de cevada é que ela é repleta de fibras, nutrientes importantes para o bom funcionamento do intestino. Os grãos inteiros podem ser usados em pratos salgados, doces e até mesmo no preparo de pães, mas a farinha fica ótima em biscoitos e panquecas. Para quem tem intolerância ao glúten, não é indicado seu consumo, por ser da mesma família que o trigo.

Farinha de chia

As sementes de chia já são conhecidas há um tempo por seus inúmeros benefícios na alimentação. São ricas em nutrientes de ação antioxidante, proteínas e bastante fibras, sendo ótimas para preparar pães, bolos, tortas e incluir nas saladas, iogurtes e vitaminas, garantindo uma boa dose de energia para o dia. Incremente seu jantar com a torta salgada de chia e espinafre, bem saborosa e diferente!

Farinha de coco

A mistura curiosa de fibras com gordura, da própria fruta, torna a farinha de coco um ingrediente interessante nas receitas de bolos. Não contém glúten e apresenta muito mais fibras do que a versão em óleo, sendo uma ótima escolha para deixar sua granola caseira ainda mais saudável. É acompanhada, normalmente, de farinha de arroz, que dá a consistência da massa. Tanto para a sobremesa quanto para o café da manhã, a panqueca de amêndoas e mel é uma delícia!

Farinha de feijão-branco

Apesar de o feijão-carioca e o preto serem os favoritos do paladar brasileiro, o feijão-branco é excelente para a saúde. Rico em faseolamina, uma proteína que reduz a absorção de carboidratos, uma boa notícia para quem está de dieta! O importante do consumo dessa farinha é não leva-la ao fogo na hora de fazer em casa, senão, ela perde as propriedades da substância. Polvilhe-a em frutas, saladas, sucos e iogurtes ou introduza nas receitas de bolos, tortas e panquecas, já que ela pode substituir qualquer receita que leve farináceos.

   Conheça os tipos de farinhas e saiba como usá-las  

 

Farinha de linhaça

A semente já é famosa no preparo de algumas receitas, que ficam mais saudáveis, já que ela ajuda no aumento do HDL, o colesterol bom, e também na digestão, que fica por conta das fibras. Massas de bolos, tortas e empanados podem ser incrementadas com a farinha, além de ficar ótima com frutas e saladas. Para começar bem o dia ou para um lanche da tarde, o muffin de banana, aveia e chia leva farinha de linhaça e de trigo integral no preparo.

Farinha de mandioca

A mandioca é um alimento importante e muito benéfico para o corpo humano, em qualquer forma. Ajuda na digestão, não tem glúten e ainda evita picos de açúcar no sangue, o que garante energia de sobra para o dia! A farinha tem a praticidade de incrementar suas receitas, podendo substituir a farinha branca e deixar um sabor diferente no prato. Faça seu próprio nuggets de legume ao forno, com farinha de mandioca.

Farinha de maracujá

As farinhas de frutas, como a de maracujá, contam com mais vitaminas e minerais por serem feitas com a fruta inteira, da casca à semente. Para quem não tem sempre uma porção diária de frutas disponível, utilizar a farinha é uma ótima maneira de balancear a dieta. Consuma pela manhã com sucos ou iogurtes para acalmar os ânimos e equilibrar os níveis de glicose no sangue!

Farinha de milho

Bem comum na culinária, a farinha de milho preserva muitos nutrientes importantes que podem não ser encontrados na farinha de trigo, por exemplo. O sabor adocicado funciona bem para massas doces e salgadas, sendo muito versátil na cozinha. Para os celíacos, esta é uma excelente alternativa sem glúten, pois fica saborosa em qualquer receita! Deixe o jantar mais saboroso com o peixe com farofa de farinha de milho.

Farinha de quinua

Os grãos da quinua são os mais poderosos na hora de turbinar a alimentação, porém, a farinha chega como uma nova opção para suas receitas. A tritura da quinua elimina o sabor amargo característico do grão andino, o que pode facilitar seu uso. Experimente adicionar em biscoitos, bolos e até mesmo no iogurte. A torta de quinua com brócolis é ótima para servir no almoço!

  Conheça os tipos de farinhas e saiba como usá-las
 

Farinha de soja 

Parecida com a farinha branca, a farinha de soja conta com mais cálcio, fibras e muito mais proteínas do que sua semelhante. A versão preta é uma grande aliada na perda de peso, pois conta com a antocianina, uma substância poderosa que traz diversos benefícios para o corpo. Nas receitas que não levam fermento, experimente substituir 1/3 da farinha de trigo pela de soja. Acompanhe o chá com os biscoitinhos de soja, fáceis de fazer.

Farinha de trigo

Tradicional, a farinha de trigo branca é usada em muitas receitas, dos empanados aos doces. É desaconselhada para quem tem intolerância ao glúten, além de ser um obstáculo na dieta, por ser fonte de carboidratos simples. Uma boa maneira de substituir a farinha branca é usar a versão integral, que tem mais nutrientes e não altera o sabor da receita. Que tal fazer um bolo de cenoura usando a farinha de trigo integral?

Farinha de uva

Tal qual a farinha de maracujá, a uva tem antioxidantes, como o resveratrol, importantes para a saúde do corpo. Também tem efeitos importantes sobre a saciedade, mas precisa ser acompanhada de bastante água para funcionar bem. Deixe seus iogurtes, leites, sucos, bolos e tortas mais gostosos com essa farinácea diferente.