Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Palácio de Buckingham está de luto pela perda de uma moradora querida

Segundo fontes, Rainha Elizabeth II está profundamente triste com a partida "do último link entre ela e os pais"

Por Da Redação 18 abr 2018, 18h23

A rainha Elizabeth II está vivendo dias tristes. Segundo fontes relataram ao Daily Mail, ela lamenta a morte de sua cadelinha Willow, que precisou ser submetida a uma eutanásia no último domingo (15) em decorrência de um câncer. “A monarca cumpriu o luto por cada um dos seus cães que se foram ao longo dos anos, mas ficou particularmente abatida com a morte de Willow”, disse uma fonte palaciana ao jornal.

A mascote era a última representante da 14ª geração de corgis que Elizabeth ganhou dos pais e começou a criar aos 18 anos. “Era o último link entre a rainha, a mãe e o pai”, alegou a fonte.

Royal Family/Divulgação

Desde 2015, por sugestão de seus assessores reais, não há mais criação de novos cães, pois havia o temor de que a monarca tropeçasse e se machucasse. Eles mantêm apenas alguns mascotes: dois “dorgis”, que são resultado do cruzamento entre corgis e daschhounds, e um corgi que adotou no ano passado depois que um funcionário do Palácio de Sandringham, dono do animal, faleceu.

A raça corgi, natural do País de Gales, é conhecida pelo companheirismo. Também se tornou marca registrada do reinado de Elizabeth.

Continua após a publicidade
Publicidade