CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Viver a Vida: Bebê de Helena tira Luciana da cadeira de rodas

A top model doa células-tronco de seu filho para que a enteada se trate e volte a andar

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 04h58 - Publicado em 1 dez 2009, 21h00

O filho de Helena vai alimentar a 
esperança de Luciana voltar a andar
Foto: Divulgação

A criança que Helena (Taís Araújo) e Marcos (José Mayer) esperam chegará ao mundo com uma missão ainda mais linda e emocionante do que encher de luz a vida dos pais. Segundo corre nos bastidores da novela, o bebê deverá ajudar e muito na salvação da irmã Luciana (Alinne Moraes). 

Se o autor Manoel Carlos não mudar de ideia até o parto, Helena fará questão de armazenar as células-tronco do cordão umbilical de seu menininho (sim, ela e Marcos terão o garotão com o qual tanto sonharam!), assim que ele nascer. E será com esse gesto de amor que Helena e seu bebezinho contribuirão para a recuperação da jovem. Isso porque essas células-tronco deverão ser utilizadas no tratamento de Lu, provavelmente fora do Brasil. 

As informações são de que, depois disso e de uma longa batalha acompanhada de perto pelos especialistas, pela família e por seu querido Miguel (Mateus Solano), Luciana voltará a andar no final da novela. Imagine o carinho que ela terá pelo irmãozinho salvador? 

Essa também será uma saída encontrada por Maneco para fazer com que Helena sinta- se menos culpada pela tragédia da enteada e volte a sorrir em paz.

Mudança de rumo?

Desde o início, Manoel afirmava que Luciana recuperaria o movimento dos braços, como acontecerá nos próximos capítulos. Contudo, terminaria a história numa cadeira de rodas para mostrar que paraplégicos e portadores de necessidades especiais podem e devem ter vida normal dentro de suas limitações. E, desse modo, serem felizes como qualquer outra pessoa. No entanto, os apelos do público para que Luciana deixe a cadeira de rodas são incontáveis, desde a fatalidade que a deixou presa a uma cama. E isso talvez tenha feito o escritor alterar seus planos e abordar a questão do uso de células-tronco na medicina para resgatar sua personagem mais sofrida. 

Seria, na verdade, um incentivo às pesquisas desse tratamento tão revolucionário e que pode representar a possibilidade de cura de várias doenças, entre elas os traumas na medula. O importante é: de uma forma ou de outra, a nossa Lu será uma mulher linda e feliz como antes.

 

Continua após a publicidade

Publicidade