CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Sheron Menezzes: “Todo mundo é bonito quando se cuida”

Em entrevista à Minha Novela, a atriz Sheron Menezzes fala sobre beleza, carnaval 2012 e como lida com sua fama de antipática

Por Redação M de Mulher Atualizado em 16 jan 2020, 16h36 - Publicado em 20 fev 2012, 21h00

Como sua personagem em “Aquele Beijo”, Sheron Menezzes se decica a projetos sociais
Foto: Divulgação

No ar como Sarita, de “Aquele Beijo”, Sheron Menezzes cativa muita gente, no entanto, longe das câmeras, há quem diga que de boazinha e simpática a líder comunitária da novela das 7 não tem nada!

Apesar dos comentários que vivem detonando sua imagem, a atriz parece não se abalar, e garante que a fama de metida é intriga da oposição. “Sabe o que acontece? As pessoas não me conhecem, então, é fácil falar. Se me conhecerem vão ter outra opinião”, reclama a gaúcha, de 28 anos, que recentemente foi criticada pelos colegas de elenco por seus constantes ataques de estrelismo.

Mas o carisma que ela garante ter não é o único ponto em comum com Sarita. Assim como sua personagem, a morena também é engajada em projetos sociais. Entre eles, o
Contando e Cantando Princesa Violeta, que incentiva a leitura em escolas públicas, teatros e instituições. A ação é baseada num conto de fadas de Veralinda Menezes, mãe da atriz, escrita em sua homenagem.

Agora, já na reta final, como você enxerga a Sarita?
Ela é uma mocinha lutadora que sabe o que quer! Se apaixonou pelo homem errado e batalhou. Não fica sofrendo, vai atrás de seus objetivos. Eu admiro!

Sentiu-se mais próxima do público por fazer a mocinha?
Todas as personagens que interpretei o público sempre gostou. Até mesmo em Duas Caras (2009), quando fiz a Milena, que era meio antipática, as pessoas adoravam. Eu não entedia aquilo! Ela era chata pra caramba! Mas, pelo fato de estar fazendo uma líder comunitária, que cuida das crianças do orfanato, o público me abraçou ainda mais.

Continua após a publicidade

Por falar em antipatia, como lida com a fama de metida?
Na verdade, sou reservada. Sabe o que acontece? As pessoas não me conhecem, então, é fácil falar. Se me conhecerem vão ter outra opinião. Com certeza!  

Chegou a visitar comunidades para se preparar para a personagem?
Fui a uma aqui perto do Projac (estúdios da Globo no Rio de Janeiro) e visitei orfanatos. Quis conhecer um pouco desse universo, já que Sarita e as primas foram deixadas em um lar adotivo.

Já havia tido contato com alguma comunidade antes?
Faço trabalho social e estou sempre em contato com alguma. Moro em Ipanema, que nada mais é do que a extensão de uma comunidade. Há vários projetos sociais que eu apoio, mas comando um com a minha mãe, em que a gente incentiva a leitura em escolas públicas, para crianças carentes. Baseado no livro Princesa Violeta, escrito por ela, a gente faz contação de histórias. O nome do projeto é Contando e Cantando Princesa Violeta.

E os preparativos para brilhar mais uma vez à frente da tradicionalíssima bateria da Portela?
Frequentei os ensaios quando deu, porque a gente está gravando bastante. Fui aos mais importantes. Eu só desfilei uma vez e foi muito bom. Senti uma energia tão gostosa, que, se este ano for igual, não terá como ser melhor.

Você intensificou a malhação para o Carnaval?
Faço muito exercício, mas porque eu gosto! Não é nem para manter o corpo, é porque sinto necessidade de atividade física. Quando trabalho o corpo, exercito a mente também. Normalmente, faço musculação, kickboxing, boxe, slackline, patinação, ioga e uma luta do MMA (Mixed Martial Arts, modalidade que usa várias técnicas). Quando não gravo, passo o dia inteiro fazendo exercícios.

Muitas mulheres lutam para ter um cabelo como o seu. Qual é o segredo para manter os fios tão bonitos?
Nada é fácil. Ele é natural, mas é muito difícil de cuidar e tenho bastante carinho por ele. Faço tratamento toda semana no salão e minha terapeuta capilar vai vendo o que está faltando. Há dias em que repõe aminoácido, outros queratina… É um cabelo que dá trabalho, mas eu o adoro (risos)!

Você é referência de beleza da mulher brasileira. Quando se olha no espelho, se reconhece como tal?
Sou uma mulher bem-cuidada. Todo mundo é bonito quando se cuida. Se tratar do cabelo, fica bonito, a pele, a mesma coisa. Gosto de me cuidar.

Continua após a publicidade

Publicidade