Por saúde mental, carreira de Britney Spears pode acabar, diz empresário

No mês passado, a cantora voltou a ser internada

Larry Rudolph, o empresário de longa data de Britney Spears, afirmou, na última quarta-feira (15), que acredita que a cantora pop não deveria retomar seu espetáculo em Las Vegas em curto prazo e “possivelmente nunca mais”.

Em janeiro, a cantora de 37 anos suspendeu um novo show da cidade, que duraria de fevereiro a agosto, devido a problemas de saúde de seu pai. No mês passado, ela se internou em uma clínica de saúde mental alegando que precisava de “um pouco de tempo” para ela.

Rudolph contou, ao site de celebridades TMZ e para Variety e Entertainment Tonight, que Britney não liga para ele há meses.

“No verão passado, quando ela queria sair em turnê, ela me ligava todos os dias. Ela estava empolgada”, contou Rudolph ao TMZ. “Ela não me liga há meses. Está claro que ela não quer se apresentar agora.”

O empresário colocou em xeque a volta dela aos palcos. “Sendo a pessoa que guia sua carreira – com base nas informações que eu e todos os profissionais que trabalham com ela estão recebendo de forma seletiva– do que entendi está claro para mim que ela jamais deveria voltar a este espetáculo em Las Vegas, não no futuro próximo, e possivelmente nunca mais”, disse ele ao TMZ (…) Não quero que ela volte a trabalhar novamente até estar física, mental e apaixonadamente pronta”, completou Rudolph. “Se essa hora nunca voltar, nunca voltará. Não tenho desejo nem capacidade de fazê-la voltar a trabalhar.”

O pai de Britney, Jamie Spears, recebeu o crédito por ressuscitar a carreira da cantora depois das polêmicas em que ela se envolveu entre 2007 e 2008. Spears continua sendo o responsável legal pelos negócios da filha.

Leia também: Ator de ‘Thor’ comete suicídio e deixa bilhete

+ Ex-marido de Meghan Markle se casa pela segunda vez

Siga CLAUDIA no Youtube