Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Por que o discurso de Michelle Obama é incrível: 6 motivos explicam

A primeira-dama dos Estados Unidos arrepiou a plateia com sua fala socialmente engajada e feminista

Por Isabella Marinelli Atualizado em 27 out 2016, 23h22 - Publicado em 26 jul 2016, 14h43

Os Estados Unidos vivem a prévia da eleição presidencial que acontecerá em novembro deste ano. Esse período inclui muitos compromissos, que devem ser cumpridos tanto pelos candidatos, quanto pelo presidente e pela primeira-dama atuais. Nesse cenário, Michelle Obama segue sua agenda. Na noite desta segunda-feira (25), por exemplo, esteve no palco da convenção nacional do partido democrata, realizada na Filadélfia, no estado da Pensilvânia.

Em um discurso incrível, ela reacendeu a discussão sobre o racismo e o conservadorismo na sociedade norte-americana, fortaleceu a importância da representatividade feminina e demonstrou apoio à candidata do partido democrata, Hillary Clinton.

Assistimos do começo ao fim e listamos aqui razões para aplaudir de pé a fala de Michelle:

Ela fala de feminismo com naturalidade

Uma naturalidade tão genuína e com uma narrativa tão bem estruturada, que é capaz de desarmar até o homem mais machista do recinto. Além disso, seu modo de falar e sua oratória impecável são notáveis.

Ela se mostra engajada em combater o racismo enraizado em nossa sociedade

Em meio a uma onda conservadora, Michelle Obama fez uma clara crítica ao racismo e ao conservadorismo ao lembrar todos os presentes de que a residência oficial foi erguida com sangue e suor de escravos. “Eu acordo todas as manhãs em uma casa que foi construída por escravos e olho minhas filhas, duas lindas e inteligentes jovens negras, brincando com os cachorros no jardim da Casa Branca”, disse. Assim, exaltou como é importante modificar as estruturas sociais dos Estados Unidos.

Michelle fala de Donald Trump sem mencionar sequer o nome dele

“Insistimos que a linguagem de ódio que ouvimos de figuras públicas não representa o verdadeiro espírito deste país. Quando alguém é cruel ou age como um valentão, você não deve se rebaixar a seu nível. Não, nosso lema é: quando eles se rebaixam, devemos nos elevar”, disse, em referência ao candidato da oposição, Trump, apontado como uma figura machista e preconceituosa. 

Ela fala de futuro com olhar humano

“Esta eleição e todas as outras é sobre quem terá o poder de moldar nossos filhos para os próximos quatro a oito anos de suas vidas. Estou aqui esta noite porque nesta eleição só há uma pessoa em quem confio esta responsabilidade, apenas uma pessoa em quem acredito que seja realmente qualificada para ser presidente dos Estados Unidos. Esta pessoa é nossa amiga Hillary Clinton”. Com olhar humano, a primeira-dama é capaz de demonstrar a responsabilidade do voto e as atribuições que precisarão ser abraçadas por quem assumir a mais elevada posição de um governo.

Continua após a publicidade

Ela expõe a importância de uma mulher chegar à presidência

“Por causa de Hillary, minhas filhas, e todos os nossos filhos e filhas, podem ter certeza que uma mulher pode ser presidente dos Estados Unidos”, declarou. Quando uma mulher ocupa o maior cargo executivo de um país, outras meninas enxergam isso como uma representação do que podem ser. Mais do que um exemplo, é a prova de que isso é alcançável e possível. Assim como na fala de Michelle, uma palavra pode sintetizar isso: representatividade. E essa é daquelas pela qual precisamos lutar todos os dias.

E, mesmo assim, deixa claro que a primeira-dama não é apenas coadjuvante no cenário político

Com esse discurso poderoso, a primeira-dama deixou claro que não é apenas um elemento figurativo no cenário político. Seguindo os passos de Hillary, que já quebra esse estereótipo, ela foi capaz de resgatar o sentimento de unidade e dar tom positivo a um processo eleitoral já marcado por tanto ódio e tantos atritos. Sem mencionar o destaque nas redes sociais. De acordo com estatísticas do jornal britânico Telegraph, após sua fala, Michelle foi mencionada 40 vezes por segundo no Twitter.

Barack Obama fortaleceu o coro e elogiou a esposa. “Discurso incrível feito por uma mulher incrível. Eu não poderia estar mais orgulhoso, e nosso país não poderia ser mais abençoado em tê-la como primeira-dama. Eu te amo, Michelle”.

Leia mais: Michelle Obama se despede da Casa Branca como a primeira-dama mais cheia de atitude da história recente dos EUA

Assista na íntegra, em inglês:

 

Continua após a publicidade
Publicidade