Outubro Rosa: campanha é lançada com participação de famosas

Cristo Redentor foi iluminado de rosa para conscientizar sobre a importância diagnóstico precoce do câncer de mama

As atrizes Camila Pitanga, 4o anos, e Tainá Müller, 35 anos, e a top model Fernanda Motta, 36 anos, participaram na noite da última terça-feira (3), no Rio de Janeiro, da inauguração da iluminação cor de rosa do Cristo Redentor, que dá início à campanha Outubro Rosa, pela conscientização e importância de se fazer o diagnóstico precoce do câncer de mama. CLAUDIA é parceira de mídia da Fundação Laço Rosa, que promove as ações na capital fluminense.

Presidente voluntária da Fundação Laço Rosa,  Marcelle Medeiros explicou que o critério de escolha anual das madrinhas da campanha costuma levar em consideração o engajamento das personalidades na causa que atinge mulheres e uma porcentagem pequena dos homens.

“As embaixadoras são personalidades que têm sinergia com a causa do câncer de mama e emprestam sua imagem e credibilidade para dizer que as pessoas precisam, sim, se cuidar”, disse a presidente da Fundação, que criticou o acesso desigual ao sistema de saúde. “Milhares de mulheres morrem pela falta de acesso a hospitais públicos e pelo diagnóstico tardio”.

Atualmente, quase 50% das pacientes atendidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) descobrem o câncer em estágio metastático, ou seja, quando não há mais a possibilidade de tratamento. Para 2017, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima que serão diagnosticados mais de 57.820 novos casos.

Leia mais: Câncer de mama: índice de morte está ligado à desigualdade social

O coquetel beneficente do evento reuniu mais de 300 convidados no Hotel Sofitel Ipanema, na Zona Sul da cidade. As madrinhas Tainá Müller e Fernanda Motta, além da atriz Adriana Birolli, comentaram a importância do diagnóstico precoce e da necessidade de se ter mulheres engajadas na causa do câncer de mama.

Uma das madrinhas da campanha, a atriz Tainá Muller participou do coquetel beneficente promovido pela Laço Rosa Uma das madrinhas da campanha, a atriz Tainá Muller participou do coquetel beneficente promovido pela Laço Rosa

Uma das madrinhas da campanha, a atriz Tainá Muller participou do coquetel beneficente promovido pela Laço Rosa (Alessandro Mendes/Divulgação)

Para Tainá, que costuma participar de campanhas em prol das mulheres e do debate de temas do movimento feminista, o fato de ter muitas mulheres na família – são duas irmãs e cinco tias – a aproximou mais da pauta feminina. “O Outubro Rosa e o feminismo estão ligados porque permeiam o universo de preocupações da mulher. O mínimo a fazer é me engajar nas causas femininas e feministas”, disse a atriz.

Mãe de Martin, de um ano e quatro meses, e prestes a estrear na próxima novela das nove da Globo, O Outro Lado do Paraíso, Tainá disse que está cada vez mais apaixonada pelo filho, mas que encara com normalidade a separação por algumas horas diárias para entrar na rotina de gravações.

“Minhas amigas falavam que, conforme o filho vai crescendo, o amor só aumenta, mas eu não acreditava, porque já o amava muito. Hoje, eu entendo. A elasticidade do amor é infinita. Quanto a ter que me separar um pouco dele agora para trabalhar, acho que faz parte da vida. Quero que meu filho entenda que tem uma mãe que gosta de trabalhar e que ele também possa encontrar um caminho profissional que ele ame”, disse.

Usuária frequente das redes sociais, a top model Fernanda Motta defendeu o engajamento de artistas, celebridades e influenciadores digitais em causas sociais. “As pessoas se espelham no comportamento das outras e nós temos uma ferramenta importante, que são as redes sociais, para levar a informação e a conscientização ao próximo”, comentou.

A modelo Fernanda Motta é madrinha da campanha e compareceu ao coquetel promovido pela Laço Rosa A modelo Fernanda Motta é madrinha da campanha e compareceu ao coquetel promovido pela Laço Rosa

A modelo Fernanda Motta é madrinha da campanha e compareceu ao coquetel promovido pela Laço Rosa (Alessandro Mendes/Divulgação)

Já a atriz Adriana Birolli disse que apenas a conscientização da mulher para se prevenir do câncer de mama não é suficiente. “Às vezes, há a conscientização, mas não existem condições para fazer o exame preventivo. Já estive com mulheres que achavam que tinham a doença, mas só havia vaga para exame dali a três meses”, criticou.

No final do evento, a cantora Baby do Brasil subiu ao palco para apresentar um pocket-show com seus principais sucessos. Em homenagem às mulheres do evento na capital fluminense, Baby trocou a letra de ‘Menino do Rio’, música de autoria de Caetano Veloso, para “Meninas do Rio”, e foi acompanhada pelo público.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s