CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

‘Maniac’ é a nova série da Netflix sobre a qual todo mundo vai falar

Com Emma Stone e Jonah Hill no elenco, a série dirigida por Cary Joji Fukunaga tem tudo para virar seu mais novo vício.

Por Júlia Warken Atualizado em 16 jan 2020, 08h47 - Publicado em 21 set 2018, 09h38

Sim, chegou mais um daqueles momentos em que uma série se transforma no assunto da vez – e a Netflix sabe muito bem como fazer isso. “House of Cards”, “Stranger Things”, “Dark”, “A Casa de Papel”… esses são apenas alguns dos títulos que conseguiram essa façanha – e “Maniac” está prestes a entrar para a lista.

Mas, ao contrário dos títulos que chegam tímidos ao catálogo, essa é uma daquelas produções em que a Netflix apostou alto. Encabeçando o elenco temos ninguém menos do que Emma Stone, vencedora do Oscar em 2017, e Jonah Hill, que já foi indicado duas vezes à estatueta. Na direção de todos os 10 episódios da primeira temporada também há outro nome de peso: Cary Joji Fukunaga. Ele é o diretor por trás da ótima primeira temporada de “True Detective”, que lhe rendeu um Emmy.

Netflix/Divulgação

Para além desses nomes de peso, “Maniac” também chama a atenção pela história contada e pela estética. A trama gira em torno de dois personagens perturbados psicologicamente: Owen e Annie.

Ele é um moço rico e esquizofrênico, rejeitado pela família por conta de sua condição. Owen não consegue distinguir realidade de fantasia e acredita que está prestes a se envolver numa missão secreta. Annie é viciada em um misterioso medicamento alucinógeno, pois não suporta conviver com um trauma do passado. Ela vive de pequenos trambiques e tem uma vida desajustada.

Os dois se encontram no experimento de uma empresa farmacêutica. Eles fazem parte de um grupo de pessoas que vão servir de cobaias para um estudo com remédios psiquiátricos bem polêmicos – uma delas é a que viciou Annie. Essas drogas causam alucinações e a série mostra os personagens em diferentes cenários e situações surreais.

Quanto ao aspecto estético, “Maniac” surpreende por trazer um conceito bem peculiar de tempo e espaço. Ela se passa em um futuro próximo, mas é como se fosse aquele futuro dos filmes dos anos 1980 – ou seja, o que décadas atrás se imaginava que seria o futuro. Parece doido? Pois realmente é. Em certos momentos você jura que a trama se passa no passado, mas alguns elementos futuristas entregam que não. Isso é incrível, pois a atmosfera incomum faz com que a trama fique ainda mais intrigante.

E pode ter certeza de que há muito de intrigante em “Maniac”. Essa é daquelas séries que vai entregando elementos na medida para deixar a gente com a pulga atrás da orelha, sem entender tudo o que está acontecendo – e com muita vontade de ver o que virá à seguir. Com sacadas inteligentes, ganchos sagazes, design impecável e atuações muito boas, a mais nova série da Netflix certamente merece a sua atenção.

Continua após a publicidade

Publicidade