Clique e assine com até 75% de desconto

Gene Wilder, o eterno Willy Wonka, morre aos 83 anos

Ator que ficou eternizado em "A Fantástica Fábrica de Chocolates", filme de 1971, sofria de mal de Alzheimer e morreu em decorrência da doença.

Por Redação CLAUDIA Atualizado em 22 out 2016, 20h43 - Publicado em 29 ago 2016, 15h20

O ator Gene Wilder – nome real Jerome Silberman – faleceu, neste mês de agosto, aos 83 anos. Conhecido por interpretar Willy Wonka em “A fantástica fábrica de chocolate” na versão original em 1971 sofria de mal de Alzhemier e, segundo seu sobrinho, morreu devido a complicações da doenças. A família não quis especificar a data, mas informa que a morte ocorreu na cidade de Stamford, no estado de Connecticut, nos EUA.

 

 

Wilder foi duas vezes indicado ao Oscar, a primeira, em 1967, como ator coadjuvante em “Primavera Para Hitler” pelo personagem Leo Bloom. A segunda, em 1974, por roteiro adaptado em “O Jovem Frankenstein”. 

Sua inesquecível interpretação como Willy Wonka lhe rendeu a indicação ao Globo de Ouro, em 1971, prêmio ao qual também foi indicado em 1976 pelo papel em “O Expresso de Chicago”. Em 20036, ganhou o Emmy de “melhor ator convidado em série de comédia”, por sua participação em “Will & Grace” como Mr. Stein.

Além de atuar, ele também era cineasta e dirigiu cinco longas, entre eles “A dama de vermelho”, em 1984, e “O maior amante do mundo”, em 1997. 

Continua após a publicidade
Publicidade