Confira quem é quem na segunda fase de “Velho Chico”

Começa nesta segunda-feira (11) o novo momento da novela das 21h da Rede Globo

A primeira fase da novela das 21h “Velho Chico” foi marcada por fortíssimas emoções, com direito a mortes surpreendentes e muitos atritos familiares, por vezes, irreparáveis. Mas parece que os caminhos opostos do romance proibido entre Tereza de Sá Ribeiro e Santo dos Anjos estão se estreitando para um possível reencontro, três décadas depois do final traumático, que acabou vitimando Belmiro, o pai de Santo. Muita coisa aconteceu e para você não ficar confusa com os personagens e episódios da trama, fizemos um breve resumo de quem é quem e do que está por vir nesta segunda fase. Dá uma conferida: 

Afrânio de Sá Ribeiro | Era Rodrigo Santoro, volta Antonio Fagundes

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

O personagem Afrânio de Sá Ribeiro, interpretado na primeira fase da nova pelo Rodrigo Santoro, passa agora a ser representado por Antônio Fagundes. Por mais que os anos tenham passado, três coisas permaneceram como pontos-chave na história do coronel na trama: ele continua controlando a cidade de Grotas, alimentando sua rivalidade com Santo e amando Iolanda. Seus traços agressivos e controladores sempre o acompanharam, e foram responsáveis por obrigar a filha Tereza à casar-se com Carlos Eduardo, para que ele assumisse seu filho, fruto de um romance proibido com Santo, filho do capataz da fazenda dos Rosa, um de seus arqui-inimigos. O coronel também cortou relações com seu filho Martim, que acabou por deixar a fazenda e sair sem destino pelas estradas do mundo. Quando sua última esperança era seu neto Miguel, o único possível herdeiro, o jovem volta a Grotas não para assumir o legado do avô, mas para implantar um moderno programa agroflorestal em suas terras. 

 

Encarnação de Sá Ribeiro

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

Prestes a completar um centenário de vida, Encarnação é filha de um influente fazendeiro alagoano e foi através de um casamento arranjado que acabou por se tornar esposa de Jacinto de Sá Ribeiro. Interpretada por Selma Egrei, a personagem é uma mulher muito amargurada por ter perdido seu primeiro filho Inácio, que morreu afogado em um acidente no Rio São Francisco. Logo após a morte de seu marido, ela pressionou Afrânio para que assumisse a fazenda – o que aconteceu, mesmo que a relação entre mãe e filho seja conflitante. E os atritos na família não paravam por aí: ela sempre tratou a neta Tereza com muito desprezo e agressividade, porque duvidava que ela fosse realmente filha do coronel. Foi apenas com a chegada de seu bisneto Miguel ao mundo que Encarnação reconheceu os traços da família Sá Ribeiro, mas seu arrependimento vem tarde demais: a matriarca acaba morrendo sem conseguir se redimir com a neta Tereza. 

 

Maria Tereza de Sá Ribeiro | Era Julia Dalavia, volta Camila Pitanga

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

Esposa, mãe e empresária, a personagem interpretada na primeira fase da trama por Julia Dalavia e posteriormente por Camila Pitanga, será colocada frente a frente com seu grande amor por seu filho Miguel, que nem sequer sabe da existência de seu verdadeiro pai. Ela sempre foi apaixonada por Santo, mas o fim já era pré-declarado pela inimizade entre as duas famílias – que já foram até juradas de morte. Quem não se emocionou com o sofrimento da garota durante seu casamento forçado e arranjando pelo pai, Afrânio?

Santo dos Anjos | Era Renato Góes, volta Domingos Montagner

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

Interpretado na primeira fase da trama por Renato Góes, o personagem será representado na segunda por Domingos Montagner. Valente como seu pai, capataz da fazenda do capitão Ernesto Rosa, o maior inimigo de Afrânio de Sá Ribeiro, Santo se apaixonou por Maria Tereza na primeira vez que a viu. Depois do casamento arranjado da jovem, Santo nunca soube de seu filho e acabou se casando com Luzia, com quem teve duas meninas, Isabel e Olívia. Manteve seu foco em combater a exploração dos funcionários dos Sá Ribeiro e acabou libertando, com sua cooperativa de frutas, pequenos produtores da opressão econômica exercida pelo coronel Afrânio, fazendo com que aquela região se tornasse mais próspera. Agora, surpreende-se com a visita Miguel, filho de Tereza, que bateu à sua porta para explicar sobre o seu arrojado projeto de agricultura orgânica e autossustentável e acaba se apaixonando por Olívia. Este novo romance proibido traça um novo destino para o futuro dos jovens apaixonados mais de vinte e cinco anos depois do início do romance. 

Iolanda | Era Carol Castro, volta Christiane Torloni

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

 Interpretada na primeira fase por Carol Castro e na segunda, por Christiane Torloni, a personagem se entregou entregou de corpo e alma a um romance de dois anos com Afrânio, apoiado com entusiasmo pelo pai Jacinto de Sá Ribeiro. Com o falecimento do coronel, após um mal súbito, o relacionamento entre o casal viu também o seu fim. A cantora foi abandonada pelo parceiro, que acabou se casando com Leonor logo após assumir a propriedade dos Sá Ribeiro. Ao saber que Afrânio tinha sido baleado, foi visita-lo e conheceu Tereza. Ao saber que ele estava desimpedido novamente, a paixão reacendeu.

Carlos Eduardo Vidigal | Era Rafael Vitti, volta Marcelo Serrado

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

Interpretado na primeira fase da novela por Rafael Vitti, e na segunda, por Marcelo Serrado, o personagem de Carlos Eduardo Vidigal é um político nato e enriqueceu muito ilegalmente: seu patrimônio dobrou em apenas dois anos, ganhando todas as licitações e pegando para si a maioria dos recursos que ele próprio liberava para as prefeituras realizarem obras. Agora, o filho Miguel acaba de voltar de uma viagem de estudos na França e está cada vez mais próximo de Santo, seu verdadeiro pai. 

Piedade dos Anjos | Era Cyria Coentro, volta Zezita Matos

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

Interpretada na primeira fase da trama por Cyria Coentro, e na segunda, por Zezita Matos, Piedade dos Anjos sempre foi grata por conseguir vencer as maiores dificuldades de sua vida. Seus dois filhos, Santo e Bento, foram criados juntos com Luzia, a afilhada do capitão e de Eulália e dividiram o colo e os cuidados de mãe de Piedade, que tratava a pequena como se fosse sua própria filha. Mas Luzia sempre nutriu por Santo um amor doentio, tanto é que ela foi a responsável pelo desencontro entre Tereza e Santo, que acabou na morte de Belmiro. 

Doninha | Era Barbara Reis, volta Suely Bispo

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

Interpretada na primeira fase da trama por Barbara Reis, e na segunda por Suely Bispo, Doninha é esposa de Clemente e mãe de Cícero. Ela acolheu e cuidou de Tereza, que a entregou à Nossa Senhora das Grotas, santa a qual ela possui devoção. Apenas percebeu o amor doentio que seu filho Cícero sentia por Tereza, quando ele, enciumado num ataque de fúria, alvejou Belmiro dos Anjos, matando-o. Angustiada, Doninha reza todas as noites pela proteção do filho, para que seu coração não seja mais tomado por este sentimento.

Cícero | Era Pablo Morais, volta Marcos Palmeira

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

Interpretado por Pablo Morais na primeira fase da novela, e na segunda, por Marcos Palmeira, Cícero é fruto da união de Clemente e Doninha. Sempre foi muito bom de briga e de mira, como herança do pai, e desde cedo nutria grande amor por Tereza. Ele permanece até hoje na propriedade para atender os pedidos de Afrânio e passa a enxergar alguma esperança em sua vida com a volta da bela Tereza para Grotas. 

Bento dos Anjos | Era Diyo Coelho, volta Irandhir Santos

Divulgação/Rede Globo Divulgação/Rede Globo

Divulgação/Rede Globo (/)

Interpretado na primeira fase da novela por Diyo Coêlho, e na segunda por Irandhir Santos, Bento dos Anjos é filho de Belmiro e Piedade e irmão de Santo. Ele foi para a capital com a desculpa de completar seus estudos para que pudesse superar a morte do pai e voltou para aplicar o que aprendera com o diploma de ciências sociais. Com isso, entrou à frente de uma luta honesta pelo Rio São Francisco e pelos habitantes que vivem em suas margens. Durante o processo, apaixonou-se perdidamente por uma professora primária do município, Beatriz, que está interessada pelo filho do coronel, Martim.