CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Brothers deram show de preconceito ao julgarem orientação sexual de colega

Entenda por que foi tão ofensiva essa conversa que rolou entre Diego, Hariany e Paula sobre a orientação sexual de Rodrigo.

Por Fábio Garcia Atualizado em 16 jan 2020, 00h51 - Publicado em 9 fev 2019, 08h22

Pegou muito mal uma cena que rolou no BBB19 nessa última madrugada. Diego, Hariany e Paula estavam deitados no jardim e começaram a questionar a orientação sexual de Rodrigo. Como se já não bastasse julgarem isso através de trejeitos e assuntos que o brother tem, Diego ainda finalizou tudo dizendo que não tem problemas com gays, mas que não gosta de gay escandaloso que gosta de aparecer. Caro Diego, sentimos avisar que esse seu comentário, por mais que você pense ter sido bem sensato, é bem preconceituoso.

Vamos começar do começo: o antropólogo Rodrigo é nitidamente uma das pessoas com maior bagagem cultural na casa. Em vários momentos do reality ele foi visto discutindo assuntos sérios e ensinando o básico do respeito à diversidade dentro da casa (algo muito necessário, ainda mais quando temos no elenco uma participante como Paula, a campeã de comentários ofensivos a minorias nessa temporada).

No entanto, por não conversar sobre os assuntos tradicionais de um universo masculino de BBB (entenda: “pegar mulher”), ele teve sua orientação sexual questionada. Antes dessa conversa sobre Rodrigo ser gay, o papo era uma discussão sobre ele pegar Tereza, outra participante mais velha na casa que também não tem os mesmos assuntos “dos jovens”.

Durante essa curta conversa que repercutiu na internet, na qual eles já deram o veredicto de que Rodrigo é sim um participante homossexual, os amigos colocaram como qualidade o fato de ele ser “na dele”. Hariany, por exemplo, chama isso de ser “respeitoso”, como se o homossexual pudesse ser apenas respeitado se ele não demonstrar qualquer traço mais extrovertido. Para Paula, ele é homossexual porque, durante a última prova de resistência, ele ficou fazendo “altas caras”, como se a homossexualidade fosse definida através de um estereótipo de gays vistos em séries ou novelas.

Rodrigo do BBB19
Leon Bennett/Getty Images

A cereja no topo desse sorvete de comentários homofóbicos foi a fala de Diego. O brother, que já deu outras declarações bem constrangedoras no programa (faz nem sete dias que ele reclamou de mulheres de roupa curta e de mulher que coloca a calcinha pendurada no box do banheiro), disparou: “O cara pode ser gay, não sou nem um pouco preconceituoso quanto a isso, o que eu não gosto é cara gay chato, que ficam que nem um escandaloso que gosta de aparecer”.

Vamos lembrar que qualquer pessoa pode ser gay, independente do que o participante Diego do BBB19 considera em sua cartilha. Não há qualquer problema em ser um gay mais ~escandaloso~, assim como não há qualquer problema em ser um heterossexual mais extrovertido. E ainda mais importante que isso: muito curioso Diego, confinado em um reality show transmitido em rede nacional para milhões de residências, julgar uma pessoa por gostar de aparecer.

Resta saber se a edição do BBB19 exibirá esse vídeo no programa. Infelizmente a chance é remota, afinal a Globo tem omitido todos os comentários preconceituosos de Paula na edição.

Continua após a publicidade

Publicidade