CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Após procurar emprego pelo Facebook, Joana Fomm quer ajudar pessoas na mesma situação

A veterana, que já fez mais de 40 novelas, desabafou sobre as dificuldades financeiras que estava enfrentando, na última edição do "Programa do Jô", que foi ao ar nesta última segunda (5).

Por Redação CLAUDIA Atualizado em 27 out 2016, 19h58 - Publicado em 6 set 2016, 14h58

Há cerca de 2 meses, a atriz de 76 anos Joana Fomm fez um apelo em suas redes sociais para complementar a sua aposentadoria. A postagem sincera, que começava com a frase “Amigos, estou precisando trabalhar.” foi compartilhada mais de mil vezes, surtiu efeitos positivos. 

A veterana, que já fez mais de 40 novelas, desabafou sobre as dificuldades financeiras que estava enfrentando, na última edição do “Programa do Jô”, que foi ao ar nesta última segunda-feira (5). “Não foi um pedido, eu quis oferecer meu trabalho, porque a situação estava ruça e eu precisava trabalhar”, disse na noite de ontem. 

Leia mais: Deu certo! A atriz Joana Fomm consegue emprego pelo Facebook​.

Agora, a mineira de Belo Horizonte, foi escalada para a nova temporada da novela Malhação e para participar do longa Como se Tornar o Pior Aluno da Escola, encabeçado pelo apresentador Danilo Gentili. Foram tantas as propostas que o cansaço tornou-se inevitável: “Ligaram tanto para mim. Apareceu tanto trabalho que estou exausta”, comentou ela. 

Joana também possui a formação jornalística, uma das funções as quais ela deixou bem claro que poderia desempenhar. Há pouco tempo, a atriz foi submetida ao tratamento de disautonomia, uma enfermidade que prejudica o sistema nervoso e compromete a parte motora, mas que, segundo ela mesmo declarou, já está sob controle. 

Ao entrevistar sua amiga de longa data, Jô relembrou o famoso caso de um dos nomes mais famosos de Hollywood: quando a americana Bette Davis anunciou nos jornais que estava precisando de um emprego. “Eu sabia dessa história, mas não me inspirei muito nela não. Foi meio desespero mesmo”, contou Joana. “Se eu botasse o anúncio no jornal, jogariam no lixo.”

Ela ainda manifestou a sua vontade de ter uma coluna para indicar aqueles que estão dispostos a dar a volta por cima: “Sei de tanta gente que está sem trabalhar e é maravilhosa.”

.
.

Continua após a publicidade

Publicidade