Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Angélica comenta as maiores lições de ser uma mãe em dose tripla

A mãe de Joaquim, Benício e Eva fala de seus erros e acertos na maternidade e comenta as situações rotineiras que enfrenta

Por Dalila Magarian (colaboradora) - Atualizado em 28 out 2016, 04h24 - Publicado em 27 Maio 2014, 22h00
Angélica comenta as maiores lições de ser uma mãe em dose tripla

Super poderosa! Angélica admite e comenta seus erros como mãe
Foto: Jairo Goldflus

Capa da Claudia de maio, Angélica contou como lida com as dificuldades do dia a dia corrido. Além disso, elencou os erros e acertos que fazem parte do histórico de qualquer mãe – afinal, filhos não vêm ao mundo com manual de instruções. Angélica, casada com o apresentador Luciano Huck, garante que só deixou de repetir certos deslizes com a chegada da caçula, Eva. Aqui, ela compartilha seu aprendizado sobre a tripla jornada que é ser mãe de Joaquim, 9, Benício, 6, e Eva, 1.

Os erros

Deixar as refeições serem feitas na frente da TV. “O pesadelo de toda mãe é uma criança que não come. Para garantir a próxima colherada, aceitamos qualquer chantagem. Caí nessa armadilha e meus meninos só querem almoçar jogando videogame. Já com a Eva corrigi esse erro a tempo.”

Fazer os pequenos dormirem no colo. “O ideal é que eles aprendam a dormir sozinhos, no berço. Mas, graças à culpa de toda mãe que trabalha, me acostumei a ninar todos eles.”

Sair de casa escondida. “É muito difícil deixar a criança se esgoelando de chorar na hora de dizer tchau. Mas ela precisa aprender que você vai e volta. Isso desenvolve a segurança dela.”

Cobrar perfeição no dever de casa. “Esse tempo juntos demonstrando interesse pela educação das crianças é muito precioso para ser desperdiçado com brigas. É importante estar presente e colaborar, sem exigir nota 10 em tudo.”

Ouvir demais os conselhos da babá. “Quando meu primogênito nasceu, eu era muito inexperiente, e o que a babá dizia era lei. No segundo filho, resolvi ouvir mais minha intuição e deixar o instinto materno trabalhar. Tomei as rédeas de volta. A criança precisa perceber que tem uma mãe confiante por perto.”

Os acertos

Criar uma rotina para as crianças. “Ter horário para tudo, incluindo refeição, brincadeiras e sono, faz as crianças se sentirem mais seguras. Meus filhos sempre vão dormir às 21 horas. As boas regras facilitam tanto a vida da criança quanto a dos pais.”

Não exagerar nos presentes. “Guardo os presentes de aniversário e cada um dos meninos pode abrir apenas dois deles por mês. Quando viajamos, deixo que escolham um brinquedo em cada cidade, e só.”

Ensinar a doar. “Ensino os meus filhos a serem generosos abrindo mão de roupas, sapatos e também de brinquedos. É um exercício bem difícil para as crianças, mas fundamental para a formação do caráter.”

Não incentivar o ciúme entre irmãos. “É importante mostrar que o amor é igual para todos os filhos. Eles precisam saber que não existe um de quem os pais gostam mais. Também devem perceber que ter mais irmãos é um ganho, e não uma perda.”

Amamentar o maior tempo possível. “Eva mamou no peito até os 8 meses, apesar da pressão geral para que eu parasse por causa do meu cansaço. Mas considero esse período precioso demais para a saúde e os vínculos de afeto. Acho muito importante que seja feito, sim, esse esforço.”

Publicidade